A epidemia de sífilis

A epidemia de sífilis: o que você precisa saber (Parte II)

Sexualidade,

Em nosso último post, falamos sobre a epidemia de sífilis, discutimos como a doença é disseminada e apresentamos os dois primeiros estágios da doença. Nessa segunda parte, veja como a sífilis, se não tratada, pode progredir para além desses dois estágios.

Fases posteriores da sífilis

Latente

O estágio latente começa depois do estágio primário, logo após a infecção, e do estágio secundário, que é quando a bactéria se espalha pelo corpo todo. Este período começa quando os sintomas da sífilis secundária desaparecem. Durante esse tempo, a pessoa pensa que está bem, porque não há sintomas. Mas a bactéria ainda está em seu corpo, esperando para reativar e causar danos generalizados. Este estágio pode durar de um a 30 anos, ou até mais. Cerca de 1/3 das pessoas que chegam a esta fase, se não forem tratadas, avançam para a fase final.

Terciário

A doença torna-se sintomática novamente e os resultados são drásticos. Ela pode danificar o coração, fígado, ossos e outros órgãos internos e se espalhar para o cérebro e a medula espinhal. Esta fase pode começar muitos anos após a infecção inicial, mas normalmente ocorre dentro de 10 anos.

Diagnóstico

Na sífilis primária, uma amostra da secreção do nódulo pode ser estudada para ver se há bactéria presente. Este teste requer equipamento e microscópios especiais, difíceis de serem adquiridos por muitas instalações de saúde. Mas um simples exame de sangue também pode dar o diagnóstico. Alguns centros de saúde oferecem o resultado dentro de uma hora.

Às vezes, o exame de sangue pode dar um resultado normal, porque ele mede os anticorpos contra as bactérias, que demoram a se desenvolver. Portanto, repetir um exame de sangue em um mês ou mais após o primeiro exame pode ser necessário.

Sífilis congênita

Se uma mãe tem sífilis, é provável que ela passe para o bebê através da placenta ou durante o parto. Toda mãe deve fazer um exame de sangue para sífilis no início da gravidez. Se positivo, ela precisa de tratamento. Se não for tratado, o bebê tem uma grande chance de ser natimorto, pré-termo ou com baixo peso ao nascer. Se o bebê sobreviver, ele ficará com sérios problemas em vários sistemas.

Tratamento

Quanto mais cedo a sífilis for tratada, mais fácil é de curar. O diagnóstico cedo também previne danos a órgãos, que são irreversíveis. Se não for identificada no início, o tratamento pode ser feito em qualquer estágio. Portanto, todas as pessoas sexualmente ativas precisam ser testadas sempre que houver a dúvida e tratadas se forem positivas.

O tratamento é penicilina intramuscular (não oral), mas outros antibióticos alternativos são usados ​​em caso de alergia. Se diagnosticada nos estágios iniciais, uma dose de penicilina deve curá-la, mas estágios posteriores exigem ciclos mais longos do medicamento.

Seja testado

Se você é sexualmente ativo e nunca foi testado, você deve fazer um exame de sangue para sífilis. Se você tem relações com uma nova pessoa, ou múltiplos parceiros, ou às vezes não usa preservativos, você precisa ser testado anualmente ou com maior frequência.

Prevenção

Além de fazer exames rotineiramente, a melhor prevenção é o uso da camisinha. Mesmo em relacionamentos monogâmicos, a testagem e a prevenção são necessárias. E mesmo que você ou seu parceiro sexual estejam tomando PrEP para prevenir a infecção pelo HIV, as pílulas PrEP não protegem contra a sífilis. Ou seja: a camisinha (tanto a masculina quanto a feminina) são a melhor forma de se proteger das IST, inclusive a sífilis.

Para encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, vá até a ProcuraMed.com

Leia também na ProcuraMed:

Cuidado com as mordidas do seu gato

Onde os germes se escondem em sua cozinha

Esta postagem também está disponível em: Inglês

Médicos recomendados

Este artigo é relacionado a especialidade Infectologia. A lista abaixo são de médicos relacionados a esta especialidade.

VEJA MAIS MÉDICOS