cesariana pode ter ligação com autismo e TDAH

Como a cesariana pode ter ligação com autismo e TDAH

Mais Saúde Woman,

O Brasil tem uma das maiores taxas de cesarianas do mundo, mas grande parte não é necessária. Segundo a revista médica britânica Lancet, “dos 6,2 milhões de cesarianas desnecessárias realizadas a cada ano, metade são no Brasil e na China”. 

Além de todo o risco de se passar por uma cirurgia de grande porte, a cesariana está relacionada a algumas doenças no bebê que podem refletir por toda a vida, como obesidade, diabetes e problemas respiratórios. E, recentemente, o Journal of American Medical Association publicou um grande estudo, feito na Suécia e na Espanha, que mostra uma associação entre a cesariana, o autismo e o transtorno do déficit de atenção em crianças.

Como o estudo foi realizado

A pesquisa foi uma “meta-análise” de 61 pesquisas anteriores. Os autores analisaram resultados sobre bebês nascidos por cesariana e a taxa de problemas de saúde mental, e compararam com a incidência em bebês nascidos de parto vaginal. O número de partos estudados totalizou mais de 20 milhões.

Resultados

Os pesquisadores descobriram que os bebês nascidos por cesariana tiveram um risco 33% maior de autismo e um risco 17% maior de desenvolver transtorno de déficit de atenção em comparação com crianças nascidas por parto vaginal. Nenhum outro problema de saúde mental foi associado, mas esses dois resultados foram significativos. O aumento do risco dos dois distúrbios ocorreu em cesarianas planejadas e não planejadas.

Indícios preocupantes

Embora tenha sido um grande estudo observacional, os resultados não provam que o motivo pelo qual essas crianças tiveram um risco maior seja necessariamente por causa da cesariana. Os resultados sugerem essa conclusão, mas pode ser que as crianças que foram submetidas à cesariana também sejam diferentes de outras maneiras. Talvez as crianças nascidas por cesariana tenham maior probabilidade de ter origem socioeconômica diferente, com limitações a condições apropriadas de serviços de saúde e alimentação saudável, por exemplo.

Ainda assim, a associação entre esses dois problemas de saúde mental e a cesariana é preocupante. Outros estudos foram realizados mostrando taxas mais altas de certas doenças e condições em crianças nascidas por cesariana, incluindo obesidade, alergias, asma, atraso no desenvolvimento cerebral, diabetes tipo 1 e leucemia linfoblástica aguda.

Por que problemas maiores são associados à cesariana?

Ninguém sabe ao certo por que as crianças nascidas por cesariana são prejudicadas com vários problemas de saúde. A teoria mais aceita é que crianças nascidas por cesariana não são “inoculadas” com o microbioma de sua mãe. Crianças nascidas por parto vaginal natural são cobertas com os microorganismos do canal vaginal, que estabelece o primeiro microbioma no recém-nascido. Isso é muito diferente da experiência da falta de contato com o microbioma quando o bebê passa por uma incisão estéril.

Cesarianas podem ser necessárias

O relatório fornece outro motivo para as mães optarem por um parto vaginal, sempre que possível. É claro que existem situações em que uma cesariana é necessária para a saúde da mãe ou do bebê. No entanto, a maioria das cesarianas é feita mais por conveniência, o que provavelmente prejudica o bebê a longo prazo.

Para encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, vá até a ProcuraMed.com

Leia também na ProcuraMed:

Vitamina D durante a gravidez pode fortalecer os dentes do bebê

Saiba por que as bactérias estão entre os benefícios do leite materno

Esta postagem também está disponível em: Inglês

Médicos recomendados

Este artigo é relacionado a especialidade Pediatria. A lista abaixo são de médicos relacionados a esta especialidade.

VEJA MAIS MÉDICOS