a caminhada pode ser um exercício fácil

Como a caminhada pode ser um exercício fácil aos 80 anos

Fitness, ,

Recentemente, fizemos um post sobre como caminhar de forma mais saudável, com melhor postura, posição dos pés e muitas outras dicas. Tivemos uma resposta incrível de nossos leitores! Por isso, no post de hoje vamos um pouco além nesse assunto.

Como outras formas de atividade física estão limitadas durante a pandemia, muitas pessoas passaram a ter a caminhada como principal exercício. Enquanto somos jovens, parece fácil. Mas você quer ser capaz de fazer caminhadas quando estiver na casa dos 70, 80 anos ou mais? Hoje compartilhamos os resultados de um estudo que acaba de ser divulgado no Journal of Aging and Physical Activity que pode ajudar você nesse desafio.

Pesquisa de 2014 sobre caminhada e corrida

Um estudo realizado em 2014 envolveu pessoas que caminhavam e que corriam, saudáveis e com 65 anos ou mais de idade. Todos esses voluntários foram colocados em um laboratório com esteira e usaram um capacete que mede a utilização de oxigênio durante o exercício. Neste experimento, os pesquisadores descobriram que pessoas que caminhavam e corriam ocasionalmente eram mais eficientes.

Isso significa que os corredores mais velhos achavam que andar era relativamente fácil. Eles usavam quase a mesma quantidade de oxigênio para caminhar que os jovens usavam. Já os participantes que nunca realmente se exercitavam em atividades de corrida usaram de 7% a 10% mais oxigênio para caminhar do que os voluntários que caminhavam e também corriam eventualmente.

Pesquisa de 2020 sobre ciclismo e caminhada

Mais recentemente, um estudo realizado por pesquisadores universitários na Califórnia e Colorado (EUA) estudou pessoas que caminhavam versus pessoas que caminhavam e às vezes também pedalavam. Novamente, os resultados mostraram que aqueles que pelo menos às vezes pedalavam eram capazes de andar com tanta eficiência quanto pessoas mais jovens. As pessoas que apenas caminhavam, sem nenhum exercício mais extenuante, eram até 17% menos eficientes na caminhada, considerando o uso de oxigênio.

Conclusão

Esses estudos mostram que, se você deseja caminhar com menos esforço (usando menos oxigênio por etapa), ocasionalmente adicione uma atividade mais vigorosa à sua rotina, como correr ou andar de bicicleta. Dessa forma, conforme você envelhece, será capaz de andar melhor, com menos fadiga.

Por que o esforço ocasional é bom

Os pesquisadores acreditam que pelo menos picos ocasionais de exercícios mais vigorosos, que fazem você suar ou respirar pesadamente, fortalecem as mitocôndrias nas células musculares. As mitocôndrias são microestruturas que atuam como pequenas fábricas de energia e, quanto mais fortes, melhor funcionam os músculos.

Se você não pode correr ou pedalar

Você provavelmente não precisa realmente correr ou andar de bicicleta para estressar e fortalecer suas mitocôndrias. Se você não pode ou não gosta de correr, ou não tem uma bicicleta, tente pelo menos, durante suas caminhadas, caminhar rapidamente por alguns minutos, a cada 10 ou 15 minutos de caminhada. Suba algumas ladeiras, se puder. Esses tipos de explosões de energia agem como mini-exercícios de HIIT, que sabemos que são ótimos para fortalecer o sistema cardiovascular.

Mas se, por qualquer motivo, você não puder adicionar uma atividade de esforço à sua rotina, não se preocupe. Se você caminhar por pelo menos 30 minutos em ritmo moderado, pelo menos 3 a 5 vezes por semana, está se saindo melhor do que a maioria das pessoas. Mas para obter crédito e garantia extra de que você será capaz de chegar aos 90 anos, tente suar ao menos em alguns momentos da caminhada!

Para encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, vá até a ProcuraMed.com

Leia também na ProcuraMed:

Como podemos caminhar de maneira mais saudável

Como lidar com o esgotamento em tempos de COVID-19

Esta postagem também está disponível em: Inglês

Médicos recomendados

Este post é relacionado as especialidades Cardiologia, Medicina Esportiva. A lista abaixo são de médicos relacionados a estas especialidades.

VEJA MAIS MÉDICOS