Síndrome de Fadiga Ocular Digital

Você já ouviu falar da Síndrome de Fadiga Ocular Digital?

Você sabe o que é a Síndrome da Fadiga Ocular Digital? Ela é caracterizada por olhos secos, irritados e vermelhos, visão embaçada, dor no pescoço, costas e ombros, e até dores de cabeça. Estudo recente com 10 mil indivíduos mostra que ela atinge a maioria das pessoas que usam telas de computador por duas horas ou mais ao dia.

O estudo também mostra que a síndrome é mais comum entre pessoas na faixa dos 20 anos, que são mais propensas a usar várias telas ao mesmo tempo. Em geral, 53% das pessoas que normalmente usam apenas uma tela ao longo do dia reclamam dos sintomas, enquanto a reclamação entre as que usam duas ou mais telas ao mesmo tempo chega a 75%.

A síndrome pode ser explicada por um problema ao longo da evolução. Para nossos olhos, é mais difícil manter o foco em uma tela de computador do que em um objeto fixo, como em um livro, com letras impressas. Nossos olhos evoluíram para permitir que nos concentremos em imagens em distância fixa. Mas quando se olha para uma tela, eles estão constantemente tentando focar em um grupo de pixels em movimento, o que é um desafio maior. Assim, eles tendem a cansar mais facilmente.

Também se verificou que pessoas com foco em uma tela tendem a piscar menos, o que resseca os olhos. Além disso, como já vimos em outro post, a luz da tela do computador e de outras telas de aparelhos eletrônicos é mais fortemente composta de luz azul. Pesquisas apontam que a exposição a longo prazo a esta luz azul (mais perto da parte ultravioleta do espectro) pode provocar danos às células da retina, na parte de trás do globo ocular.

Então, se você trabalha com computador ou tem o hábito de utilizar várias telas de eletrônicos ao longo do dia, aqui estão algumas medidas que podem minimizar o problema:

1) Siga a regra 20-20-20

A cada 20 minutos, você deve tirar os olhos da tela por pelo menos 20 segundos, e olhar para a distância de pelo menos 20 pés de distância (6 metros). Isso permite que os músculos dos seus olhos relaxem (e se você puder, levante-se e estique-se ao mesmo tempo).

2) Minimize outras luzes brilhantes da sala

Evite fortes luzes do teto e lâmpadas fluorescentes, especialmente encontradas em escritórios. Mantenha a luz na sala um pouco menos brilhante, e, se puder, use iluminação incandescente (amarelada). O monitor do computador deve ser o objeto mais brilhante na sala.

3) Minimize o reflexo da tela

Evite luzes exteriores brilhantes em sua tela, e mantenha a tela limpa para diminuir os reflexos. Quando estiver fora, tente não usar o seu celular sob luz solar.

4) Mantenha a tela do computador na distância certa

A tela deve ficar ligeiramente abaixo do nível dos olhos (para que você não precise esticar o pescoço) e não deve ficar inclinada. O ideal é que permaneça cerca de 50 a 75 centímetros de distância de seus olhos.

5) Lembre-se de piscar

Se os seus olhos ficam secos ao longo do dia, você pode não estar piscando o suficiente. Colírios lubrificantes podem amenizar esse desconforto. Mas certifique-se de usar os mais suaves, não aquelas gotas mais fortes, com ingredientes agressivos que prometem tirar o vermelho dos olhos.

6) Considere usar óculos para computador

Se você usa óculos, certifique-se de que eles têm um revestimento anti-reflexivo. Se você continuar a ter problemas, fale com o seu médico de olho sobre óculos especiais que podem minimizar os sintomas.

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

Fotoqueratite: queimadura de sol no olho

Saiba como a luz errada pode tirar seu sono

Esta postagem também está disponível em: Inglês