custos sistema saúde

Quais os países com os melhores sistemas de saúde?

Não é raro pensarmos que os melhores sistemas de saúde costumam ser os mais caros. Também estamos acostumados a pensar que os atendimentos médicos de melhor qualidade estão em países mais desenvolvidos, em especial nos Estados Unidos. Mas um ranking divulgado recentemente por consultores do Fundo Commonwealth mostra que não é bem assim.

custos sistema saúde

O Fundo Commonwealth é um instituto de pesquisa de Nova Iorque que tem como missão monitorar “sistemas de saúde acessíveis e de qualidade para todos”. Em um de seus últimos relatórios, foram avaliados sistemas de saúde de 11 países ocidentais desenvolvidos: Austrália, Nova Zelândia, Canadá, Reino Unido, França, Alemanha, Suíça, Holanda, Suécia, Noruega e EUA. E o último lugar do ranking ficou com os norte-americanos.

O relatório aponta que o sistema de saúde dos Estados Unidos é o mais caro do mundo, mas está longe de ser o melhor. Segundo o estudo, falta eficiência e acesso aos sistemas, o que prejudica a qualidade e os resultados alcançados em comparação a sistemas menos caros. A conclusão é que os americanos gastam valores altos, uma média de US$ 8.508 por pessoa ao ano, que não retornam em um bom custo-benefício.

O país com melhor desempenho no ranking foi o Reino Unido, que gasta, em média, US$ 3.405 por pessoa ao ano. Logo atrás estão Suíça e Suécia. O Canadá ficou em penúltimo lugar, logo acima dos EUA.

Falta de cobertura

O relatório indica que os principais problemas encontrados no sistema de saúde norte-americano estão relacionados com a ausência de cobertura universal garantida pelo governo. Atualmente, somente pessoas com 65 anos ou mais são asseguradas por um programa federal, o chamado Medicare.

Apesar de 85% dos residentes nos EUA estarem cobertos por planos de saúde, há milhões de pessoas sem assistência, que acabam adiando tratamentos devido aos custos elevados. Os casos mais graves acabam sendo tratados, sem eficiência, em salas de emergência. O custo dos medicamentos também é alto, o que faz com que muitos dos pacientes deixem de fazer o tratamento correto.

Mesmo entre os assegurados, o contato com os médicos acaba sendo restrito, já que muitos planos não cobrem todos os custos com consultas e tratamentos. Além disso, os norte-americanos são conhecidos por defender o uso dos mais modernos testes, procedimentos e medicamentos. Mas, embora sejam normalmente mais caros, muitos não se mostram melhores que os tradicionais.

Embora mal avaliado, os Estados Unidos ainda têm possibilidade de melhorias, segundo o relatório. Entra em vigor, ainda este ano, o primeiro plano federal que garante cobertura universal aos residentes (o Affordable Care Act, ou “Obamacare”). Inicialmente, o plano defendido pelo presidente Obama previa cobertura mais ampla, mas foi bloqueado por legisladores conservadores e os planos de saúde. Mesmo com restrições, a nova lei é um avanço em relação à condição atual de assistência à saúde oferecida nos EUA.

Opinião brasileira

Ainda falando sobre qualidade dos atendimentos, lançamos uma enquete sobre os médicos brasileiros. Além de respostas alternativas, nossos leitores podem deixar a opinião pessoal à nossa pergunta. Veja uma prévia do que nossos leitores pensam sobre os médicos brasileiros:

“Parece que os médicos têm medo ou nojo de tocar nos pacientes.”

”Melhor médico é o que FAZ uma anamnese e se preocupa em fechar diagnostico.”

“Como qualquer profissional, há os mais interessados nos pacientes…”

“Falta empatia e paixão pela medicina.”

“Deveriam atender mais o público que o privado. Muitos só pensam em ganhar dinheiro.”

“A maioria é muito dinheirista.”

E você, o que pensa sobre os médicos brasileiros? Dê sua opinião. A enquete ainda está aberta, logo ali, na coluna da direita.

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site principal: www.procuramed.com.

Esta postagem também está disponível em: Inglês