Stanford medicina e internet

Novas idéias sobre a medicina e a internet do Vale do Silício

Na última semana, os fundadores da ProcuraMed participaram de uma conferência sobre medicina e internet. O evento foi realizado na Universidade de Stanford, localizada no coração do Vale do Silício, na Califórnia – onde também foi treinado o CEO da Procuramed, que é médico e fundou a empresa com um jornalista formado no Brasil e nos EUA.

Os participantes da conferência eram peritos em medicina e em computação de todo o mundo. Como a equipe da ProcuraMed parecia ser a única formada por brasileiros, eles selecionaram algumas das principais tendências apresentadas no evento. Confira, a seguir, as duas primeiras selecionadas. Nos próximos posts, você poderá conferir mais.

Stanford medicina e internet

1. Paciente como parceiro da saúde

Cerca de um quarto dos participantes da conferência eram os chamados ePatients. Eles não eram médicos, como a maioria dos participantes, e alguns participaram ministrando palestras. Isso mostra o potencial do paciente na nova era da medicina.

Até bem pouco tempo atrás, era o médico quem decidia sozinho o que era melhor para o paciente, que costumava não questionar o julgamento feito. Hoje, a tendência é ter o paciente como verdadeiro parceiro nas tomada de decisões.

O paciente moderno está mais interessado no diagnóstico e no tratamento, e o médico precisa não apenas se adaptar, mas aproveitar essa mudança. O médico moderno respeita as opiniões do paciente, que, com a internet, tem muito mais acesso a informações sobre sua própria saúde.

 2. Muito mais transparência na medicina

Os avanços da medicina exigem mais transparência, o que significa mais informações sobre médicos, hospitais e pesquisas clínicas disponíveis para o público. Quando disponibilizadas na internet, essas informações ajudam a tomar melhores decisões, de maneira mais rápida e compartilhada.

Quando o assunto é transparência, os EUA se mostram muito à frente do Brasil. Hoje, a maioria dos estados americanos obrigam os médicos a publicar informações online, em um site do governo bastante simples e de fácil uso. Sem essa publicação, eles não são autorizados a exercer a medicina. Essas informações incluem local de formação, aprovação ou reprovação nos requisitos para obter a especialidade, se já teve algum problema com a licença médica e se o médico já perdeu algum processo judicial por negligência.

No entanto, o ProcuraMed não quer ser como os sites do governo americano que falam sobre ações judiciais perdidas ou se o médico já foi preso alguma vez. Queremos fazer de nossa plataforma a principal fonte de informações sobre profissionais da medicina, onde o próprio médico decide o que quer compartilhar com o público. Isso, por si só, já é um avanço para a medicina no Brasil, já que o paciente pode estar envolvido constantemente neste processo.

O ProcuraMed busca multiplicar o conceito de transparência médica na internet. Buscamos sempre estimular os médicos a compartilhar mais informações úteis para o público. Em nossa plataforma, ele pode compartilhar interesses específicos relacionados a sua atuação, especialidades e clínica. Também pode informar sobre cursos e aperfeiçoamentos e as práticas do dia a dia – tudo organizado e compartilhado em seu perfil no ProcuraMed.

Médicos podem facilmente fazer parte do ProcuraMed

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site principal: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

Internautas estão usando mais a internet para avaliar médicos

Agenda cheia e tempo de espera são o que mais irritam nossos leitores

Esta postagem também está disponível em: Inglês