Mais Saúde

Facebook pode ser benéfico, aponta estudo

Falar sobre atividades cotidianas no Facebook pode fazer bem. É o que dizem especialistas do Centro Australiano de Excelência para Indústrias Criativas a partir da análise de reações — tanto de quem posta quanto das pessoas com as quais o autor do post se relaciona na rede social.

A pesquisa, liderada por  Dra.Theresa Sauter, mostrou que, para algumas pessoas, atualizar regularmente o Facebook sobre eventos do dia a dia leva a um benefício psicológico significativo. Melhor que um diário, o Facebook serve não só contar ao mundo sobre as realizações, mas também permite feedback das pessoas com as quais se relaciona sobre o que foi compartilhado.

Dessa forma, ao publicar no Facebook alguma ação cotidiana, a pessoa pode receber feedbacks negativos, que ajudam a refletir sobre comportamento socialmente aceitável, ou positivos, que são um impulso natural para a auto-estima — o que pode reforçar comportamentos bons ou altruístas.

Recursos como o Facebook permitem à pessoa um espaço para desabafar, compartilhar pensamentos e falar sobre ações. Na história da humanidade, espaços públicos para a exposição do pensamento se mostram muito limitados, a começar pelo processo de aprendizagem de leitura e escrita.

Mesmo quando a alfabetização floresceu, poucos foram capazes de registrar e compartilhar com a sociedade o que pensavam ou faziam. E, com o Facebook, essa exposição de ações e pensamentos ajuda as pessoas a refletir mais sobre o que fazem.

“Escrever em redes sociais”, afirma Sauter, “é mais que uma saída para um desafio narcisista. As pessoas podem usar esses sites para trabalhar em si mesmos”. “Os usuários podem postar sobre a compra de alimentos poucos saudáveis e pedir aos seus amigos se eles eram ruins. Isso não significa que eles criam novas personalidades no Facebook, mas que eles entendem e continuam remodelando sua própria identidade através da auto-escrita”, explica.

Assim, enquanto alguns recriminam o uso intenso de redes sociais e defendem a interação ao vivo, esta socióloga defende que estes sites podem ser um meio de auto-reflexão e melhoria contínua. E você, o que acha disso? Comente e compartilhe a sua opinião.

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site principal: www.procuramed.com.

Veja também na ProcuraMed:

Como não deixar o Facebook estragar seu relacionamento

O Facebook gera narcisismo?

 

 

Facebook pode ser benéfico, aponta estudo was last modified: janeiro 24th, 2014 by

Esta postagem também está disponível em: Inglês