Mais Saúde

Como não deixar o Facebook estragar seu relacionamento

Aqui, no Brasil, é quase Dia dos Namorados, e, hoje, apresentamos um estudo recente que traz dicas e cuidados sobre o uso do Facebook, caso você esteja em um “relacionamento sério”.

Esta pesquisa será publicada na próxima edição do Journal of Cyberpsychology, Behavior and Social Networking, um novo tipo de revista profissional, que aborda estudos sérios sobre o comportamento social moderno, envolvendo a internet. Alguns artigos recentes incluem:

Salas de bate-papo e abraços virtuais ajudam pessoas que sofrem de dor crônica?

Terapia com robôs pode reduzir a dor e a ansiedade entre os pacientes pediátricos?

A vigilância do Facebook pode atrasar a recuperação emocional após uma separação?

Você pode clicar em qualquer um desses títulos para ler os artigos (em inglês, mas facilmente traduzível online). Hoje, porém, vamos considerar o estudo sobre os relacionamentos no Facebook, realizado pela Universidade do Havaí (Hilo, EUA) e Universidade de St. Mary (San Antonio, Texas, EUA).

Os pesquisadores entrevistaram 205 usuários do Facebook com idades entre 18 e 82 anos (79% deles envolvidos amorosamente) sobre a forma como usavam o site e se ele havia contribuído para gerar conflitos de relacionamento. A partir disso, os cientistas deram conselhos sobre como minimizar os problemas.

Um dos principais pesquisadores, o doutorando Russell Clayton, resumiu as suas conclusões:

“Pesquisas anteriores já haviam mostrado que as pessoas em um relacionamento sério quanto mais usam o Facebook, mais monitoram as atividades de seu parceiro, o que pode levar a crises de ciúmes. O Facebook induz ao ciúme, pois pode trazer à tona assuntos sobre relacionamentos do passado. Além disso, nosso estudo descobriu que os membros do site, que fazem uso excessivo do Facebook, são mais propensos a conectar-se ou reconectar-se a outros usuários, incluindo os parceiros anteriores, o que pode levar à traição emocional e física”.

Eles também descobriram que o uso excessivo Facebook foi especialmente prejudicial para os novos casais, aqueles com uma história inferior a três anos. (Entende-se por uso “excessivo” a verificação do Facebook mais de uma vez por hora durante o dia).

Casais com uma história mais longa, com os relacionamentos mais maduros, não se mostraram tão suscetíveis aos efeitos negativos do Face. Clayton recomenda: “Corte, em níveis moderados e saudáveis, o uso do Facebook porque pode reduzir conflitos, especialmente, para os casais recém-formados, que ainda estão aprendendo um com o outro”.

O acesso fácil às redes sociais nos presenteia com novas e grandes oportunidades, mas também traz novos desafios e riscos para as relações existentes. De fato, uma pesquisa de 2012, feita com advogados especialistas em divórcio, no Reino Unido, mostrou que os conflitos com as redes sociais afetaram cerca de um terço de todos os divórcios por lá.

Para maximizar as chances de seu relacionamento durar, seria importante para os casais discutirem a relação e os hábitos na rede logo no início do namoro. Também é fundamental dar mais atenção e tempo ao seu parceiro do que se dá a rede social.

Precisa encontrar um(a) médico(a)? É rápido e simples! É só entrar em nosso site: www.procuramed.com.

Veja também na ProcuraMed:

*Os aplicativos de celular que ajudam a emagrecer

*Computador antes de dormir prejudica o sono. Será?

*Resultados da última pesquisa sobre o uso de celulares por pacientes em salas de espera

 

 

Como não deixar o Facebook estragar seu relacionamento was last modified: junho 11th, 2013 by

Esta postagem também está disponível em: Inglês