Mais Saúde

O gel de testosterona ajuda homens de meia-idade?

Quando os homens atingem os 40 anos, os níveis de testosterona começam a cair, em média, 1% ao ano. Muitos optam por suplementos de testosterona como forma de reverter ou adiar mudanças relacionadas à idade, como queda no desempenho sexual e perda de massa muscular. Mas será que esses suplementos são eficazes e seguros?

Este é um assunto cheio de controvérsia no mundo da medicina. Suplementos de testosterona movimentam, hoje em dia, um mercado global multibilionário alimentado por homens em busca da fonte da juventude. Embora alguns médicos afirmem que os suplementos melhoram, de fato, o desempenho sexual e conseguem frear a perda de massa muscular, outros mantêm opinião contrária.

Não é de hoje que especialistas alertam para possíveis riscos de câncer de próstata e de doenças cardiovasculares ligadas ao uso desse suplemento. Por outro lado, outros especialistas afirmam que o risco real para o coração são os baixos índices de testosterona. Dessa forma, o assunto se mantém confuso na literatura médica – mais confuso que a substituição de estrogênio em mulheres.

Na tentativa de resolver estas questões, o Instituto Nacional de Saúde (NIH, EUA) se comprometeu a analisar sete estudos relacionados ao tema. O objetivo era desvendar se o uso de testosterona é realmente útil nas seguintes áreas: desempenho físico, funcionamento sexual, energia, capacidade de raciocínio, densidade óssea, formação da placa aterosclerótica no coração, e anemia.

Cada estudo foi realizado utilizando os melhores métodos possíveis, usando o “padrão ouro” da pesquisa: metade dos homens receberam a medicação verdadeira de testosterona (um gel para colocar na parte superior do braço), enquanto a outra metade recebeu o mesmo gel, mas sem a testosterona. Nem os homens nem os pesquisadores sabiam quem estava recebendo a droga real até a conclusão do estudo, depois de um ano.

Os três primeiros estudos sobre o funcionamento sexual, desempenho físico e nível de energia acabam de ser publicados no New England Journal of Medicine.

Resultados da suplementação de testosterona

Os resultados mostraram que os homens que receberam a testosterona não tiveram melhora nos níveis de energia em comparação aos homens que receberam o placebo. O primeiro grupo, porém, apresentou melhoras discretas no funcionamento físico.

Eles também mostraram melhoras discretas no humor e ficaram menos propensos a ser deprimidos em comparação ao grupo que não recebeu a suplementação. O maior benefício relatado pelo grupo, entretanto, foi a leve melhora no funcionamento sexual, incluindo mais desejo sexual e melhoria moderada das ereções.

É importante observar que, com relação às ereções, medicamentos como Viagra ou Cialis funcionam melhor. Os autores do estudo advertem que o gel de testosterona não pode ser considerado o “fim dos problemas”. No entanto, foi uma boa notícia os estudos não terem mostrado quaisquer efeitos colaterais significativos nos homens que receberam testosterona, tais como maior risco de câncer de próstata ou ataques cardíacos. Mas para se descartar totalmente esses riscos, são necessários estudos de longo prazo.

Os autores também advertem que os estudos foram realizados apenas em homens com 65 anos ou mais, que tinham documentado baixos níveis de testosterona no início do estudo (abaixo de 275 nanogramas por decilitro). Dessa forma, não se sabe se os testes gerariam os mesmos resultados em homens mais jovens ou em homens que não tenham registrados níveis mais baixos de testosterona.

Esses foram os resultados dos primeiros três estudos. Os outros quatro também serão divulgados aqui, assim que publicados. Enquanto isso, se você tem dúvidas sobre suplementação com testosterona, procure um médico endocrinologista (que você pode encontrar aqui na ProcuraMed).

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

5 maneiras de combater o mal que todo homem tem medo

Como os exercícios mudam nossos genes

 

O gel de testosterona ajuda homens de meia-idade? was last modified: março 9th, 2016 by

Esta postagem também está disponível em: Inglês