HIV e AIDS

6 mitos sobre HIV e AIDS

Dezembro é marcado como o mês de combate mundial à Aids. Embora se tenha avançado com relação à prevenção e aos tratamentos, muitas pessoas ainda convivem com informações equivocadas e mitos relacionados à doença.

Para deixar você bem informado, selecionamos seis mitos que, infelizmente, ainda são mantidos por muita gente:

  1. Se você estiver infectado, você terá sintomas

 Muitas pessoas levam anos para desenvolver os primeiros sintomas da Aids. Por isso, é comum que a pessoa esteja infectada, mas não saiba e acabe contaminando outras. Essa é uma das razões pela qual a Aids ainda seja considerada uma epidemia. No Brasil, a estimativa em 2013 era a de que 734 mil pessoas estavam infectadas com o vírus HIV, mas apenas 589 mil sabiam do diagnóstico.

  1. O tratamento só é necessário depois de aparecerem os primeiros sintomas

Experimentos provaram que, quanto mais cedo a pessoa infectada começa a consumir o coquetel de drogas, melhor. A Organização Mundial da Saúde recomenda o início do tratamento assim que o diagnóstico é confirmado. Uma vez em tratamento, os soropositivos apresentam 96% menos chances de transmitir o HIV a seus parceiros, uma vez que a medicação se mostra bastante eficaz.

  1. Não é possível contrair HIV com aplicação de piercings ou tatuagens

Fazer uma perfuração no corpo ou uma tatuagem com materiais não esterilizados pode contaminar não apenas com uma forma fatal de hepatite, mas também com o HIV.

  1. Mosquitos podem transmitir HIV

Não há evidência de que os mosquitos transmitam HIV. Há muitas outras doenças que podem ser transmitidas assim, mas o HIV não é uma delas.

  1. Se você tem HIV, você vai morrer cedo

É verdade que a Aids não tem cura. Mas quando a pessoa infectada inicia o tratamento precocemente, ela é capaz de ter uma vida normal. Mesmo as que descobrem mais tarde conseguem melhorar significativamente a qualidade de vida.

  1. Com os tratamentos de hoje, não preciso mais me preocupar em me proteger

Apesar dos avanços, a Aids ainda mata e pode trazer muitas complicações para os soropositivos. Então, se você tem vida sexual ativa ou possui algum comportamento de risco, como o uso de drogas injetáveis, busque um centro de saúde e faça o exame. O teste é gratuito e oferecido a todas as pessoas.

E se você acredita que foi exposto ao vírus, procure um posto médico imediatamente. Se o tratamento for iniciado em até 72 horas após a exposição, o tratamento oferecido gratuitamente pode impedir você de se tornar soropositivo.

Serviço de Assistência Especializada em HIV/Aids (aids.gov.br)

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

Qual é o melhor momento para começar o tratamento contra o HIV?

Um comprimido diário pode prevenir a AIDS?

Esta postagem também está disponível em: Inglês

Tags : , , ,