Mais Saúde

DIU é o melhor método contraceptivo de emergência

Quando pensamos em um método contraceptivo de emergência, a primeira imagem que vem à cabeça é a da pílula do dia seguinte. Porém, um novo estudo, publicado na revista “Human Reproduction”, mostrou que é o dispositivo intrauterino (DIU), e não a pílula do dia seguinte, o método mais eficaz para ser utilizado depois de uma relação sexual desprotegida.

O estudo, desenvolvido em conjunto por várias universidades ao redor do mundo, fez uma revisão sistemática dos dados de 42 estudos realizados em seis países diferentes (China, Egito, Itália, Holanda, EUA e Reino Unido), entre os anos de 1979 e 2011. Em mais de 7 mil situações de emergência, em que o DIU foi usado, apenas 10 mulheres ficaram grávidas.

A revisão mostrou que o DIU obteve uma eficácia superior a 99,9%, quando usado até 5 dias depois da relação desprotegida. Já a pílula do dia seguinte, que contém altas doses de hormônio e deve ser tomada até 72 horas depois da relação, obteve uma taxa de insucesso de 1 a 2%. O estudo mostrou, também, que a pílula do dia seguinte tornou-se menos eficaz na prevenção da gravidez em mulheres com um Índice de Massa Corporal (IMC), mais elevado. Já o DIU funcionou de modo eficaz, independentemente do IMC. O uso indiscriminado da pílula do dia seguinte, faz com o que a taxa de sucesso na prevenção diminua.

Dos países analisados, a maior utilização do DIU como método contraceptivo de emergência foi feita na China,  43% das mulheres, enquanto que no resto dos países a utilização só foi de 13%. Apesar disso, de acordo com os dados do estudo, o DIU não é método contraceptivo de emergência predileto dos médicos nos EUA, onde 85% dos médicos nunca usaram o método com esse intuito, e 93% deles só colocam o dispositivo depois de pelo menos duas consultas.

Dr. James Trussell, principal autor do estudo e pesquisador da Universidade de Princeton, espera que o presente estudo incentive os médicos a falar com as pacientes sobre a eficácia do DIU, também, para a contracepção de emergência e para que os médicos já comecem a pensar sobre como estruturar a clínica para conseguir fazer as inserções no mesmo dia. A estimativa dos autores é de que 36% dos casos de mulheres grávidas em todo o mundo não são intencionais.

Cabe ressaltar, ainda, que o estudo foi realizado sobre métodos de emergência e que a camisinha masculina ou feminina continuam sendo os únicos métodos que protegem contra a contaminação pelo HIV e por outras doenças sexualmente transmissíveis, como a Hepatite B e o HPV, ao mesmo tempo em que protegem da gravidez.

Saiba mais sobre o DIU

O DIU é um pequeno dispositivo, em forma de T, feito de plástico e cobre, que é colocado pelo(a) médico(a) ginecologista no interior do útero da mulher para evitar a gravidez. Eles podem ser deixados no útero entre cinco a 10 anos, dependendo do modelo. Mesmo sendo um método eficaz, o DIU não é necessariamente a melhor opção para todas as mulheres.

A escolha do método anticoncepcional mais adequado para cada mulher, deve ser feita em conjunto com o(a) médico(a) ginecologista. Caso você necessite encontrar um(a), você pode fazê-lo através do nosso site (www.procuramed.com). É rápido, simples e sem nenhum custo. A ida no(a) ginecologista é essencial para uma boa saúde feminina.

A ProcuraMed deseja um ótimo final de semana!

Leia também na ProcuraMed:

* Os benefícios do sexo

* Exercício físico pode levar mulher ao orgasmo

* Grávidas que exercitam-se protegem os filhos contra o Alzheimer

Foto: Ottfried Schreiter

 

 

DIU é o melhor método contraceptivo de emergência was last modified: junho 17th, 2016 by

Esta postagem também está disponível em: Inglês