Mais Saúde

Estudo escocês mostra o quanto a personalidade muda ao longo do tempo

Você provavelmente já ouviu falar que as pessoas nunca mudam. Por exemplo, alguém introvertido quando adolescente nunca se tornará extrovertido, ou alguém que é irritante e difícil quando jovem, sempre será assim. Um intrigante estudo escocês diz que isso não é verdade e que as pessoas podem mudar a personalidade a muito longo prazo – e geralmente o fazem.

O estudo pode ser uma esperança para pessoas que acabam abandonando sonhos por acharem que estão presas a certas características – uma pessoa introvertida e que acaba evitando se candidatar a empregos que exigem liderança, por exemplo. E também pode ajudar a explicar quando conhecemos uma pessoa quando criança e, anos depois, vemos uma pessoa totalmente nova e diferente.

A pesquisa sobre personalidade

O estudo foi publicado em Psicologia e Envelhecimento e vem da Universidade de Edimburgo. Começou em 1950, com a participação voluntária de 1.208 alunos e alunas com 14 anos de idade. Os professores desses alunos foram convidados a avaliá-los em seis características de personalidade: autoconfiança, perseverança, estabilidade do humor, consciência, originalidade e desejo de aprender.

Depois de 62 anos, pesquisadores procuraram por aquelas crianças. Foram encontradas 172 pessoas (metade de mulheres, metade de homens), que foram convidadas a refazer o estudo e ter as personalidades reavaliadas. Desta vez, os participantes classificaram suas próprias personalidades nas mesmas seis características. Para aumentar a confiança de que as autoavaliações eram precisas, os pesquisadores pediram a um parente ou amigo íntimo da pessoa que também avaliasse sua personalidade.

Os resultados após 62 anos

Os resultados surpreenderam os pesquisadores, porque mostraram que houve uma correlação muito pequena entre as classificações de personalidade comparando a mesma pessoa quando jovem e depois, quando velha. A maioria das pessoas mudou significativamente ao longo dos anos, e alguns se transformaram completamente. As duas características que mudaram menos ao longo dos anos foram a estabilidade do humor e a consciência.

Estudos anteriores diferentes

Os autores escoceses observam que a maioria dos estudos anteriores de personalidade mostrou que elas são relativamente estáveis ​​ao longo dos anos. No entanto, a diferença é que esses estudos foram todos de curto prazo. Eles mediram as mudanças em apenas algumas décadas, como desde a infância até a meia idade, ou da meia idade para a idade avançada.

O estudo atual cobriu muitos anos mais do que qualquer estudo de personalidade anterior, e os autores escoceses concluem que, uma vez que as mudanças de personalidade ocorrem gradualmente, são necessários muitos anos para ver diferenças significativas.

Seja otimista sobre si mesmo

O estudo mostra que você pode e vai mudar ao longo do tempo. Por isso, não se prenda ao tipo de pessoa que você era quando adolescente. Seja otimista sobre sua própria capacidade de crescimento. Use esse potencial para ajudar a se tornar a pessoa que deseja. Seu passado está no passado.

Para encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, vá até a Procuramed.com

Leia também na ProcuraMed:

Estudo inglês revela quando os adultos se tornam mais felizes

Quando ansiedade ou depressão podem ser sintomas de doenças físicas

Estudo escocês mostra o quanto a personalidade muda ao longo do tempo was last modified: Janeiro 19th, 2018 by

Esta postagem também está disponível em: Inglês