ataques do panico

Como controlar ataques de pânico

Todos nós nos sentimos nervosos ou ansiosos às vezes. Mas quando essa ansiedade atinge uma forma mais grave, desencadeamos um ataque de pânico. Ele geralmente vem de repente e dá a sensação falsa de que algo ruim está acontecendo. E pode acontecer em qualquer momento, em qualquer situação.

A pessoa que sofre um ataque de pânico geralmente percebe que o coração está batendo rápido, pode ter problemas para respirar e sentir tonturas ou fraqueza. A situação se agrava a ponto de pensar que se está perdendo o controle. Esses episódios duram alguns minutos e, em algumas pessoas, acontecem com frequência.

O que você pode fazer se tiver um ataque de pânico? Hoje descrevemos uma maneira apontada como bastante eficaz por estudos médicos – inclusive descrita recentemente na revista Science.

Como parar um ataque de pânico

O melhor tratamento é o mais simples. Quando um ataque de pânico bate, concentre-se em respirar lenta e profundamente. Isso é tudo. Parece fácil, e é. A pesquisa sugere que quando você está envolvido em um ataque de pânico, com tudo acontecendo rapidamente (seu coração acelerado, respiração, sudorese), o que se pode fazer é se concentrar no oposto.

A melhor maneira de fazer isso é algo sempre disponível e normalmente sob seu controle: sua respiração. Concentre-se em respirações longas, lentas e profundas. Isso vai parar a maioria dos ataques de pânico. É como uma meditação de emergência, e funciona.

Por que a respiração lenta funciona?

Essa técnica já era conhecida há tempos por médicos, mas só foi estudada recentemente por pesquisadores da Universidade de Stanford (Califórnia).

A pesquisa foi feita em ratos, mas os pesquisadores acreditam que este estudo se relaciona com o cérebro humano também. Note-se que os estudos sobre células individuais no cérebro humano são extremamente difíceis e arriscados. Por isso, décadas de pesquisa mostram que muitas vezes os resultados de estudos sobre o cérebro de ratos podem dar informações que também se aplicam aos humanos.

Os pesquisadores descobriram que há uma coleção de neurônios no tronco encefálico dos seres humanos que controla a respiração. O estudo com ratos mostrou que estas pilhas não somente controlam a respiração, mas também influenciam nosso estado geral de alerta. Se estimuladas no centro de respiração de nosso cérebro, algumas dessas células enviam sinais que nos deixam alertas, ansiosos ou mesmo frenéticos.

Quando respiramos lenta e profundamente, as células que desencadeiam este estado de alerta são fechadas, parando ou pelo menos diminuindo a sensação de pânico que temos.

Em resumo, da próxima vez que você sentir um ataque de pânico chegando ou estiver com alguém em uma crise, tente colocar a atenção na respiração. O cérebro seguirá mais relaxado.

Se você quer encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

Casar faz bem à saúde?

Como o olhar canino pode aumentar nossos níveis do hormônio do amor

Esta postagem também está disponível em: Inglês