Dor lombar crônica

Dor lombar crônica: uma teoria de um famoso médico

A dor lombar crônica é uma das queixas médicas mais comuns, mas uma das mais difíceis de se tratar. Em geral, ela não acontece por um motivo aparente, como um trauma ou acidente físico. As terapias padrão para trata-la incluem exercícios e fisioterapia, descanso, analgésicos e/ou vários tipos de injeções. Algumas pessoas passam por várias cirurgias ao longo da vida e ainda sentem a dor. Por que isso acontece?

O Dr. John Sarno, que morreu em Nova York recentemente, aos 94 anos, tinha uma resposta. E enquanto suas teorias eram consideradas radicais e foram rejeitadas pela maioria dos médicos, o Dr. Sarno ganhou um grande número de pacientes dedicados, incluindo inúmeras celebridades.

Ele foi professor do Instituto Rusk de Medicina de Reabilitação da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova York. Também escreveu vários livros de best-sellers e seus seguidores criaram fóruns online para comentar suas obras e teorias. Neste ano, um grupo de pacientes gratos lançou um documentário sobre seu trabalho, chamado All the Rage (Saved by Sarno).

Teoria do Dr. Sarno

Basicamente, o Dr. Sarno acreditava que muitos casos de dor lombar apareciam devido a uma forte conexão mente-corpo. Observe que ele estava falando sobre dores lombares que NÃO eram secundárias a traumas físicos ou acidentes, e que também não se referia a todos os casos de dores lombares crônicas.

Isto em si não é controverso. A maioria dos especialistas em dor nas costas concorda que fatores psicológicos podem piorar a dor. Mas o que fez o Dr. Sarno ser controverso foi que ele acreditava que a dor real poderia ser completamente causada pela mente da pessoa. Ou seja, inconscientemente, o cérebro do sofredor é a fábrica da dor. E ele dizia que isso acontecia por um motivo.

Por que o cérebro “causaria” essa dor lombar?

O Dr. Sarno era um forte estudioso de Freud. Ele teorizou que o cérebro criava essa dor para distrair a pessoa do que realmente o incomodava – algumas experiências ou sentimentos desconfortáveis ​​ou traumáticos que a pessoa não podia expressar abertamente.

O Dr. Sarno acreditava que esses sentimentos estavam profundamente enterrados no inconsciente da pessoa. Na verdade, seria mais fácil experimentar a dor física do que a dor emocional, que seria a raiz do problema.

Não só dores nas costas

O Dr. Sarno acreditava que, em muitas pessoas, esses sofrimentos profundos enterrados eram expressos em dor lombar, mas, em outras pessoas, poderia se manifestar como dor de cabeça crônica, dor abdominal ou fibromialgia. Ele criou o termo “síndrome de miosite de tensão” para descrever esses problemas de dor crônica.

Pensamentos enterrados

As experiências ou emoções que estão enterradas podem ser qualquer coisa do passado ou do presente. Por exemplo, um abuso infantil que é “esquecido”, se a pessoa está brava com seus filhos ou se realmente odeia seu trabalho, mas não pode admitir isso. O Dr. Sarno dizia que a emoção subjacente causa a raiva da pessoa, que se expressa como dor.

Dor em pessoas agradáveis e perfeccionistas

Ele também afirmava que muitas pessoas parecem ter personalidades muito agradáveis, mas, na verdade, estão sempre tentando agradar e ser “perfeitas”. Essas pessoas sofrem com dor crônica porque algo está represado dentro delas.

Tratamento bem-sucedido

O tratamento indicado pelo Dr. Sarno à maioria dessas pessoas que sofria com dores crônicas não era complexo e geralmente acabava bem-sucedido. O tratamento envolvia primeiro o reconhecimento da dor profunda dentro de si, seja lá o que for. Também envolvia falar sobre isso, mesmo que fosse difícil. A segunda parte era voltar às atividades normais – isto é, agir como se a dor não estivesse lá.

Acompanhe a dor lombar

Muitos dos pacientes do Dr. Sarno aparentavam melhorar ao aprender sobre essa condição (por meio de livros, fóruns on-line ou médicos experientes), quando entendiam o que estava acontecendo. Acompanhar a dor, escrevendo em um diário, ajudou muitas pessoas. Outras precisaram de ajuda de um psicólogo ou terapeuta, mas a maioria conseguiu melhorar sem, apenas externalizando o que estava dentro.

Novamente, as teorias do Dr. Sarno são controversas e, claramente, muitos casos de dor lombar são devidos a causas físicas, especialmente se estiverem relacionadas a um trauma físico. Mas, se você é um sofredor de dor lombar crônica, vale a pena considerar o que o Dr. Sarno falou. Boa sorte!

Se você quer encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

Como evitar dor na região lombar

Como a dança ajuda a aumentar nosso cérebro

Esta postagem também está disponível em: Inglês