oleo da canola e saúde

Óleo de canola: saudável ou perigoso?

Recentemente falamos sobre óleo de coco e concluímos que, em geral, ele não parece ser um “superalimento”, como muitas pessoas afirmam. Mencionamos o óleo de canola como uma possível alternativa, e alguns leitores comentaram que ele é um óleo tóxico. No post de hoje, tiraremos algumas dúvidas.

Óleos de coco e canola são provavelmente os dois mais controversos. Cada um tem fortes defensores e pessoas que o condenam.

Estes óleos são quase opostos no espectro de composição de gordura. O óleo de canola tem o menor teor de gordura saturada de todos os óleos (7%), e o óleo de coco tem o maior teor de gordura saturada (91%). Mas isso não significa necessariamente que o óleo de canola é bom e óleo de coco é ruim.

Aqui está um resumo sobre a canola com base em duas autoridades nutricionais: Escola de Saúde Pública de Harvard e Escola de Saúde Pública da Universidade da Califórnia (Berkeley).

Qual é a história do óleo de canola?

A palavra “canola” vem da união das palavras Canadá e oléo. Foi desenvolvido no Canadá na década de 1970 por criadores de plantas à procura de uma alternativa ao óleo de colza, que era abundante, mas comercialmente insatisfatório.

O óleo de canola é geneticamente modificado?

Na década de 1970, quando a canola foi desenvolvida, a engenharia genética não existia. Assim, ela foi criada usando métodos tradicionais. Mais tarde, para torná-la resistente aos herbicidas, a planta de canola (colza) começou a ser geneticamente modificada. Agora, a maioria desse óleo que você compra é de plantas geneticamente modificadas.

Por que algumas fontes dizem que é perigoso?

Algumas pessoas não gostam de qualquer alimento que é geneticamente modificado (embora muitos especialistas afirmam que este não seja um problema de saúde). Outra questão é que este óleo requer muito processamento. É um dos óleos “RBD” – requer refinação, branqueamento e desodorização antes de ser vendido. Outros óleos, como milho, soja e palma, também são óleos RBD (o azeite de oliva não requer processamento de RBD).

O solvente usado para extrair óleo de canola, hexano, é tóxico em quantidades significativas. No entanto, a quantidade restante após o processamento parece ser negligenciável.

O óleo de canola também contém ácido erúcico, que, em maiores quantidades, danifica o coração. Porém, o consenso das maiores autoridades e da Food and Drug Administration dos EUA é que o teor de ácido erúcico existente no óleo de canola é insignificante. Além disso, a Agência de Proteção Ambiental dos EUA observa que o nível de toxinas nesse óleo é “semelhante ao de outros óleos vegetais”.

Por que alguns consideram o óleo saudável?

Todos os óleos são uma mistura de gorduras saturadas, monossaturadas e polissaturadas, e a mistura encontrada na canola é a mais saudável de todos os óleos em relação à saúde do coração. A canola também tem maiores quantidades de alguns ácidos graxos ômega-3, além de ter um maior “ponto de fumaça” do que alguns outros óleos (como de oliva), tornando-o melhor e mais seguro para cozinhar.

Devo comprar ou ignorar o óleo de canola?

Se o alimento geneticamente modificado o incomoda, evite o óleo de canola, ou compre-o orgânico. Se a ideia de óleos processados ​​quimicamente também preocupam você, novamente, evite. Mas lembre-se de que outros óleos também podem ser processados ​​quimicamente ou conter componentes geneticamente modificados.

Estou confuso. O que devo fazer?

Canola provavelmente será sempre controversa, e muito disso depende de em quem você acredita. Em caso de dúvida, compre o azeite de oliva virgem ou extra-virgem. Quase todas as fontes confiáveis do tema da saúde acreditam que o azeite de oliva é um excelente alimento – mas lembre-se de não aquecê-lo até a temperatura de fumaça.

Se você quer encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

Açafrão é o termo mais procurado no Google

5 razões para começar a comer pasta de amendoim

Esta postagem também está disponível em: Inglês