Mais Saúde

Afinal, comer gordura não é tão ruim para a saúde?

A Sociedade Europeia de Cardiologia se reuniu em Barcelona na semana passada e apresentou um estudo que abalaram as crenças de muitas pessoas sobre a gordura em nossa dieta. Para surpresa, concluiu basicamente que não devemos nos preocupar tanto com a quantidade de gordura que comemos.

Se uma pesquisa como essa lhe parece contraditória, lhe deixa confuso ou irritado, leia os dois parágrafos seguintes em itálico. Se não, salte os próximos dois parágrafos para ler os resultados!

Pesquisa que deixa as pessoas irritadas

 Quando estudos como este saem, algumas pessoas ficam muito irritadas, sem saber em quais estudos acreditar. Se você está seguindo nossas postagens aqui no blog, já deve ter percebido que a tendência da nutrição é afirmar que os carboidratos do açúcar são os piores para a saúde, e que muitas gorduras (como gorduras de nozes, abacates, azeitonas e produtos lácteos) podem até ser saudáveis.

 Outro ponto importante a considerar é que a contradição é normal em pesquisas médicas. Um estudo diz uma coisa, o próximo estudo diz outra. Aqui na ProcuraMed, sabemos disso e tentamos apresentar uma abordagem equilibrada, já que sabemo que alguns estudos costumam ser melhores e com mais credibilidade que outros. Nós tentamos chegar à verdade, e às vezes isso leva tempo.

A pesquisa de gorduras e carboidratos

Uma das razões para este estudo ter chamado muita atenção foi porque incluiu muitas pessoas (135.335) em diferentes países (18), com rendas baixa, média e alta. A pesquisa acompanhou a dieta dessas pessoas durante uma média de 7,4 anos, e as comparou com as informações de saúde cardiovascular e taxa de mortalidade durante o estudo.

Os resultados do estudo

As estatísticas específicas são complexas, mas, em reusmo, apontam que a alta ingestão de carboidratos foi associada a um maior risco de morte durante o estudo. As pessoas que comiam mais gordura, independentemente do tipo de gordura, tiveram menor risco de morrer. De forma mais surpreendente, as pessoas que comiam mais gorduras saturadas apresentaram menor risco de sofrer um acidente vascular cerebral. Finalmente, a quantidade de gordura que uma pessoa come não parece influenciar o risco de ataque cardíaco ou a morte por doença cardíaca.

Mais especificamente, os resultados mostraram que as pessoas com alto nível de ingestão de carboidratos (principalmente pão e arroz) tinham risco de morrer quase 30% maior durante o estudo do que as pessoas com dieta com baixo teor de carboidratos. E as pessoas que tinham uma dieta rica em gordura apresentavam chance 23% menor de morrer durante o estudo do que pessoas com dieta com pouca gordura.

O que significa este estudo?

A mensagem é que, para termos uma saúde ótima, devemos nos concentrar em reduzir os carboidratos – especialmente carboidratos simples, como arroz e pães brancos e macarrão – e não devemos nos preocupar com a ingestão de gordura. As melhores gorduras são a variedade monossaturada, encontrada em nozes, abacate, azeite e peixe. As gorduras dos lacticínios, como leite e queijo, também são boas.

Para concluir, aqui está o conselho do autor principal, o Dr. Salim Yusuf da McMaster University (Canadá):

“Minha esperança é que nossos resultados impedirão que toda a população se sinta culpada se come gordura com moderação. Embora a ingestão de gordura muito elevada – quando seja responsável por 40% ou mais da ingestão dietética – pode ser ruim, a ingestão média de gordura, de cerca de 30%, está tudo bem. Estamos todos com medo de gordura saturada, mas nós realmente não devemos ter. Gordura saturada com moderação realmente parece boa para você .”

Se você quer encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

Leite integral pode ser mais saudável

Um bom motivo para comer abacate

A gordura do queijo pode ser boa para você

Afinal, comer gordura não é tão ruim para a saúde? was last modified: setembro 4th, 2017 by

Esta postagem também está disponível em: Inglês