memoria e exercisio

Quando devo fazer exercício para melhorar a memória?

Resgatar experiências e lembrar de coisas aleatórias são processos complexos para nossa memória, mas algumas atividades podem melhorar isso. Hoje trazemos para você um estudo que relaciona o tempo de exercício com resultados na aprendizagem – e que podem maximizar o quão bem você se lembra de algo.

Para lembrarmos de quando temos uma experiência, vemos, falamos ou lemos algo, é necessário que o cérebro passe por uma experiência sensorial. Com essa experiência, as informações são processadas, “codificadas” e “coladas” em nossos neurônios.

Esse processo pode levar horas e é influenciado pela mistura de produtos químicos e neurotransmissores no nosso cérebro (o que alguns estudiosos descrevem como “sopa química” do cérebro). Essa mistura pode variar com o exercício, sono e repetição.

Como já discutimos aqui, o exercício aumenta a concentração do “Fator Neurotrófico Derivado do Cérebro” (BDNF, da sigla em inglês). Essa boa química age como um “adubo” para o processo de memória. Quando há mais BDNF, nossas experiências são melhor transformadas em memórias. Duas outras coisas que ajudam a memória são repetir o que você quer lembrar (como qualquer estudante sabe) e ter uma boa noite de sono.

Melhor horário para exercitar o corpo e a memória

 Pesquisadores do Instituto Donders para o Cérebro, Cognição e Comportamento, da Universidade Radboud, na Holanda, recrutaram 72 jovens saudáveis, homens e mulheres. Todos tinham que tentar memorizar uma série de imagens que brilhavam na tela do computador. Em seguida, os voluntários foram aleatoriamente divididos em 3 grupos.

Um grupo fez 35 minutos de exercícios de treinamento intervalado imediatamente após a sessão do computador. Outro grupo fez o mesmo exercício, mas 4 horas após o trabalho no computador. O terceiro grupo não se exercitou.

Dois dias mais tarde, todos os voluntários foram levados de volta para o laboratório e testados para ver o quão forte era a sua memória sobre o que haviam visto na tela. Eles também foram submetidos a exames cerebrais de ressonância magnética.

Os resultados mostraram que o grupo que apresentou as melhores lembranças foi o que iniciou o exercício 4 horas após a sessão de computador. Além disso, os exames de ressonância magnética mostraram que este mesmo grupo também apresentou cérebro operando de forma mais eficiente.

As pessoas que se exercitaram imediatamente após a sessão de computador não tiveram a memória melhorada. Os cientistas ainda não sabem como este tempo entre o exercício e a memorização funciona, mas estão fazendo mais pesquisas sobre o assunto.

Enquanto os resultados não são publicados, sugerimos que você clique nos 2 links abaixo e leia mais sobre exercício e memória. Você vai ver que alguns tipos de exercício são especialmente bons, inclusive a prática antes do estudo. E, não se esqueça: uma boa noite de sono é essencial para a sua memória.

Se você quer encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

Falar mais de um idioma torna o cérebro mais forte

Levantar peso ajuda a preservar o cérebro

Esta postagem também está disponível em: Inglês