Mais Saúde

Derrame (AVC): novas diretrizes podem aumentar o número de pessoas tratadas

Diretrizes estabelecidas por sociedades médicas nacionais ou internacionais são elaboradas para ajudar profissionais da saúde a oferecer tratamentos melhores e mais atuais. Neste mês, as diretrizes da American Heart Association foram atualizadas. Essa mudança fará com que mais vítimas de acidente vascular cerebral (AVC) sejam elegíveis para receber os melhores tratamentos – remoção do coágulo através de um cateter e medicamentos intravenosos para dissolver o coágulo.

O que é um acidente vascular cerebral (AVC)

As novas diretrizes de tratamento aplicam-se a pessoas que sofrem de AVC isquêmico. Neste tipo, um vaso sanguíneo no cérebro é bloqueado por um coágulo. Se não for tratado, o tecido cerebral normalmente alimentado por este vaso deixará de funcionar. Dependendo da área do cérebro afetada, o AVC isquêmico pode causar paralisia, problemas na fala, entorpecimento, entre outras possibilidades. Este tipo de AVC é o mais comum, ocorrendo em cerca de 87% dos casos.

Menos comum, o AVC hemorrágico é causado pela ruptura de um vaso sanguíneo no cérebro, mas as novas diretrizes não afetam o tratamento para este tipo.

Os melhores tratamentos atuais

Os tratamentos mais agressivos e aqueles que podem produzir melhorias mais significativas são o uso de um fármaco que dissolve o coágulo e/ou a remoção do coágulo através de um cateter inserido na artéria bloqueada.

Quando um paciente chega ao hospital com suspeita de AVC, ele terá que passar por uma tomografia computadorizada (TC) ou por um exame de ressonância magnética (MRI). Outros exames também podem ser necessários para determinar se o paciente teve um acidente vascular cerebral, a localização e o tipo.

Dependendo do que for encontrado, o melhor tratamento pode incluir uma ou ambas as terapias. Em alguns casos, os riscos desses tratamentos são considerados mais elevados do que o risco de tratamentos mais conservadores – nesses casos, os tratamentos mais agressivos não são realizados. Cada pessoa precisa ter seu tratamento individualizado.

As diretrizes até agora aconselhavam que: 1) as pessoas que sofreram um AVC mais de 6 horas antes de chegar ao hospital não deveriam ter o coágulo removido através do cateter; e 2) apenas as pessoas com traços mais sérios deveriam receber os medicamentos que dissolvem coágulos. Essas diretrizes excluem muitas pessoas. As novas diretrizes, porém, indicam que os tratamentos devem ser oferecidos a mais pessoas, já que, para muitos pacientes, os benefícios superam os riscos.

Novas diretrizes para tratamento de AVC

As novas diretrizes dizem que a janela de tempo para oferecer remoção de coleta deve ser expandida de 6 horas para 16 horas, e até mesmo 24 horas, em alguns casos. A remoção do coágulo em muitas dessas pessoas mostrou uma melhor recuperação.

A segunda mudança é que as injeções de dissolução de coágulos devem ser oferecidas a pessoas com traços menores, bem como aqueles com traços mais severos.

O que fazer

Se você suspeita que você ou outra pessoa está tendo um AVC, vá ao hospital o mais rapidamente possível. Quanto mais cedo você chegar e o tratamento for iniciado, melhor será o resultado. E, embora seja difícil descobrir no momento, tente chegar a um hospital ou centro que ofereça os últimos tratamentos em AVC, ou peça para que o paciente seja transferido para um centro mais sofisticado, se necessário. (Particularmente se você estiver com maior risco de AVC, pode ser importante fazer essa pesquisa com antecedência.)

Como reconhecer um AVC

Os sintomas mais comuns do AVC são: inclinação de um lado da face (peça à pessoa para sorrir); fraqueza em um braço ou perna (peça à pessoa para levantar os dois braços); fala afetada (peça à pessoa que repita uma frase simples, como “o céu é azul”). Se você notar alguma dessas alterações, não demore em procurar cuidados médicos.

Para encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, vá até a Procuramed.com

Leia também na ProcuraMed:

Sete hábitos prejudiciais para o seu cérebro

A atividade sexual e a função cerebral

Derrame (AVC): novas diretrizes podem aumentar o número de pessoas tratadas was last modified: fevereiro 6th, 2018 by

Esta postagem também está disponível em: Inglês