parto normal

Saiba porquê bebês que nascem por parto normal são mais saudáveis

Por muito tempo, o parto normal não foi visto com bons olhos no Brasil. Embora ainda enfrente alguma resistência entre as gestantes menos informadas, o parto normal oferece uma série de vantagens aos bebês. Segundo estudo recém-publicado, ele pode, inclusive, alterar positivamente alguns genes da criança, que se torna mais saudável que bebês nascidos a partir de cesarianas feitas sem necessidade.

parto normal

Estudos apontam que o parto por cesariana pode levar a criança a desenvolver uma série de problemas de saúde ao longo da vida, como diabetes, obesidade, asma, doenças imunológicas e até leucemia. Em contrapartida, estudo publicado no último dia 1° de julho em American Journal of Obstetrics and Gynecology mostra que o estresse causado pelo parto vaginal leva a algumas mudanças benéficas nas células-tronco do bebê, e que permanecem ao longo da vida.

O estudo foi conduzido por pesquisadores do Karolinska Instituet, em Estocolmo, e envolveu a análise de genes no sangue de 60 bebês. Destes, 27 nasceram por parto normal e 33 por cesariana; 33 meninos e 27 meninas. Todos nasceram saudáveis, mas os resultados mostraram que as crianças nascidas por cesariana apresentaram quantidades significativamente maiores da chamada metilação do DNA.

A metilação do DNA é uma mudança que acontece nos genes e é responsável por “ligar” ou “desligar” alguma característica, de acordo com fatores ambientais. Por exemplo, uma pessoa fumante pode “ativar” certos genes que evitam o desenvolvimento de câncer de pulmão. Em outras pessoas, esses mesmos genes podem se manter “desativados” e levar ao desenvolvimento da doença. O mesmo pode acontecer com a prática de exercícios físicos, que podem “desligar” os genes que levam à pressão alta ou à diabetes.

O desenvolvimento de doenças depende tanto de nossos genes quanto do ambiente em que vivemos e dos hábitos que adotamos. Hábitos saudáveis podem ajudar a manter os genes ruins “desligados”, assim como o sedentarismo pode “ativar” genes que levam ao câncer, por exemplo. O que os pesquisadores constataram no estudo em Estocolmo foi que, durante o parto, o ato de passar pelo canal vaginal é estressante para o bebê. Essa experiência envia sinais ao organismo para “ativar” alguns genes para proteger a vida da criança que está nascendo.

Quando o bebê nasce por cesariana, a falta desse estresse evita que alguns genes protetores sejam ativados. “Durante um parto vaginal, o feto é exposto a um aumento do nível de estresse, o que, de uma forma positiva, vai preparar o feto para a vida fora do útero. Esta ativação dos sistemas de defesa do feto não ocorre quando uma cesariana é realizada”, explica o pediatra Mikael Norman, um dos autores do estudo.

Infelizmente, o Brasil ainda está no topo do ranking de cesarianas, com a marca de 47% de todos os partos realizados no País. Na China, segundo colocado, as cesarianas correspondem a 46% dos partos. Ambos os países estão muito acima dos 15% indicados pela Organização Mundial de Saúde.

Embora o procedimento seja mais caro, a cesariana ainda é defendida por alguns médicos como mais segura. Há, ainda, gestantes que escolhem a cesariana por conveniência de agenda, por crendices e até por motivos astrológicos. É necessário que as gestantes busquem por informação e que recorram à cesariana apenas quando necessário, quando a vida do bebê ou da mãe estiver em risco. E também se faz necessário que os médicos reforcem que a cesariana é uma cirurgia de grande porte e que, assim como toda cirurgia, pode levar a implicações.

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site principal: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

Dieta equilibrada antes da concepção garante vantagens genéticas ao bebê

Bebês amamentados têm QI mais alto

Tratamento para dor sexual em mulheres

Esta postagem também está disponível em: Inglês