Mais Saúde

Existe alguma quantidade de álcool segura para ser ingerida durante a gravidez?

Todo mundo sabe e concorda que mulheres grávidas devem evitar a ingestão de álcool em excesso durante a gravidez. Mas beber moderadamente oferece algum perigo? Há um limite permitido?

O tema é controverso. O estudo mais recente sobre o assunto foi publicado no último dia 10 de março no Jornal de Epidemiologia e Saúde Comunitária. Pesquisadores britânicos da Universidade de Leeds, que conduziram este estudo, foram enfáticos: as mulheres não devem beber álcool algum durante a gravidez.

O estudo apontou que mesmo as mulheres que bebiam pequenas quantidades de álcool (até dois drinques por semana) ofereciam risco aos bebês. Segundo a pesquisa, a ingestão de bebidas alcoólicas após a concepção até o primeiro semestre de gestão aumentam as chances de os bebês nascerem prematuros ou abaixo do peso em comparação com as mães que não ingeriam bebidas alcoólicas.

O baixo peso e o nascimento prematuro são algumas características da Síndrome Alcoólica Fetal, descrita pela primeira vez em estudos na década de 1970. Além delas, médicos identificaram que esta síndrome também poderia levar a deformidades faciais, crescimento restrito e problemas de aprendizagem e de comportamento que podem se estender até a idade adulta.

Isso ocorre porque, durante a gravidez, os sistemas cerebral e nervoso do bebê estão em constante desenvolvimento e ficam sensíveis a danos causados pelo álcool. Quando a gestante bebe, o álcool entra em sua corrente sanguínea e passa livremente da placenta para o bebê. A criança, porém, não consegue metabolizar o álcool, já que seu fígado só fica completamente formado próximo ao nascimento.

O estudo publicado em 2014 concluiu que “mulheres são aconselhadas a se abster de álcool quando estão planejando engravidar e durante toda a gravidez”. Outros estudos, porém, não são tão rígidos e consideram aceitáveis até dois drinques por semana. Essa diferença ocorre porque as pesquisas utilizam diferentes métodos. Enquanto os pesquisadores da Universidade de Leeds consideraram o peso e a idade gestacional do bebê ao nascer, outro estudo, publicado no ano passado, considerou a capacidade de equilíbrio das crianças – uma das funções do sistema nervoso.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos recomenda a eliminação total do álcool a partir do momento em que se começa a tentar engravidar. Já o Serviço Nacional de Saúde da Grã-Bretanha aconselha evitar o consumo de álcool se você está grávida ou tentando engravidar. “Se você escolher beber, proteja seu bebê e não beba mais que duas doses de álcool uma ou duas vezes por semana. Beber não é apenas perigoso para o bebê nos três primeiros meses, pode afetar seu bebê ao longo de toda a gestação”, alerta.

O uso de álcool é um assunto polêmico e que deve ser pensado seriamente por mulheres que querem engravidar. Na dúvida, converse com seu médico.

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site principal: www.procuramed.com.

Veja também na ProcuraMed:

Bebês amamentados têm QI mais alto

Brasil ainda lidera ranking de cesarianas desnecessárias

 

 

 

 

Existe alguma quantidade de álcool segura para ser ingerida durante a gravidez? was last modified: junho 15th, 2016 by

Esta postagem também está disponível em: Inglês