Mais Saúde

A importância da vitamina D durante a gravidez

Entre todas as vitaminas, a vitamina D é a que mais provocou interesse na pesquisa médica na última década. Além de sua conhecida importância para o fortalecimento dos ossos, estudos mais recentes sugerem que ela também é necessária para os músculos, para o bom funcionamento do sistema imunológico e previne doenças como a esclerose múltipla e câncer colorretal.

Hoje, porém, vamos analisar o papel da vitamina D em mulheres grávidas e, brevemente, discutir três estudos publicados este ano, que mostram o quanto essa substância é importante para a saúde da gestante e do feto em desenvolvimento.

O primeiro, publicado em 28 de junho, no Canadian Medical Association Journal, avaliou 173 mulheres do Hospital Mount Sinai, em Toronto. O resultado revelou que 55% das mulheres tinham níveis normais de vitamina D (> 30 ng / ml), mas 45% delas eram deficientes.

Ainda mais importante foi a descoberta de que as mulheres com níveis normais de vitamina D tiveram muito mais sucesso com a fertilização in vitro: 53% delas engravidaram. Já entre as mulheres que apresentaram déficit da substância apenas 35% engravidaram.

Apesar de essa pesquisa investigar somente o grupo de mulheres submetidas à fertilização in vitro, sugere, por outro lado, que os níveis adequados de vitamina D podem ser importantes para qualquer mulher com esperanças de ser mãe.

A segunda pesquisa, publicada no British Medical Journal, em 26 de março, revisou numerosos estudos anteriores, publicados a partir de 1966. A conclusão foi a de que os baixos níveis de vitamina D, durante a gravidez, aumentaram significativamente o risco de a gestante desenvolver diabetes ou pressão alta. Além disso, as mulheres com deficiência de vitamina D eram mais propensas a dar à luz a bebês de baixo peso.

O Nutrition Journal, em 13 de junho, publicou o terceiro estudo sobre os níveis de vitamina D em 60 pares de mulheres gregas grávidas e seus respectivos bebês recém-nascidos. Pelas observações feitas até então, a crença era a de que cerca de 20% dos níveis de vitamina D de um bebê recém-nascido estavam relacionados aos níveis da mãe.

Esses cientistas, contudo, identificaram de forma mais completa os diferentes subtipos de vitamina D. Dessa forma, descobriram que os níveis da substância presentes nas mães determinaram 56% dos níveis de vitamina D dos seus recém-nascidos. Isso demonstra a relevância da ingestão adequada de vitamina D pelas gestantes.

A vitamina D pode ser obtida a partir de vários alimentos, especialmente, peixes gordos (como o salmão ou atum enlatado em óleo), leite fortificado e leite de soja fortificado, iogurte, ovos e cogumelos.

A exposição ao sol também estimula o corpo a produzir vitamina D. Tomar sol por mais ou menos 20 minutos por dia, nos dias ensolarados (sem protetor solar), ao meio-dia, é suficiente para atender as necessidades de vitamina D do organismo.

Aqui, no Brasil, estamos no inverno, e a intensidade da luz solar é mais fraca. Então o que você pode fazer é tomar suplementos de vitamina D diariamente.

Se você está grávida ou tentando engravidar, certifique-se de que seus níveis de vitamina D estão adequados, seja pela luz solar e/ou pela dieta. E converse com seu obstetra sobre a necessidade de um suplemento.

Caso você necessite encontrar um médico,  pode fazê-lo em nosso site: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

Mulheres grávidas que tomam ômega-3 têm bebês mais saudáveis

 

 

A importância da vitamina D durante a gravidez was last modified: junho 17th, 2016 by

Esta postagem também está disponível em: Inglês