bebê microbiota

Como garantir um microbiota saudável para seu bebê

Microbiota é um termo novo que descreve os trilhões de organismos microscópicos (bactérias, vírus e fungos) que normalmente habitam nossos corpos. Eles convivem conosco e ajudam a nos manter saudáveis. Estima-se que, nos seres humanos, há cerca de 10 vezes mais desses organismos do que do número total de nossas células.

Estes organismos vivem em nossa pele, dentro de nossas bocas e dentro de nossos sistemas digestivos e reprodutivos. Eles nos ajudam a digerir os alimentos, a manter o nosso sistema reprodutivo e nos protegem contra infecções. De maneira simplificada, eles vivem em nossa pele tomando espaço e bloqueando bactérias infecciosas.

Ter uma “mistura” saudável e equilibrada dos organismos microbiotas espalhada em nosso corpo é uma característica saudável. Quando o equilíbrio é perturbado, estamos mais propensos a infecções, a problemas digestivos e a doenças metabólicas, como diabetes e obesidade. Há fortes evidências de que um microbiota saudável é importante também para nos manter de bom humor e longe da depressão.

Estudos apontam que perturbações que afetam o microbiota de um bebê podem causar doenças que só aparecem mais tarde na vida, como a obesidade. Também podem levar a problemas a partir de um sistema imune sobre-ativo, como a asma. Ao que parece, os distúrbios no microbiota podem mudar a forma como os genes reais do bebê são “expressos”, ou a função que exercem.

Estudo publicado em 15 de junho de 2016 na revista Science Translational Medicine indica como manter o microbiota de um bebê saudável. Os pesquisadores da Universidade de Nova York Medical Center acompanharam 43 crianças e suas mães durante os primeiros 2 anos de vida. Eles recolheram amostras periódicas de fezes do bebê e das mães para estudar seus organismos.

O estudo aponta para 3 eventos que têm grande influência na manutenção de um microbiota saudável no corpo do bebê.

Para um microbiota saudável

1) Parto vaginal

Quando um bebê nasce de parto vaginal, ele é revestido com milhões de microorganismos da vagina da mãe. Esse contato inicia de forma saudável a mistura microbiota saudável da criança. A cesariana ignora esse processo, deixando o bebê desprotegido dos organismos normais.

2) Evitar uso de antibióticos no início da vida

Às vezes, os antibióticos são necessários. Mas, junto com organismos que causam doenças, eles também matam muitos organismos saudáveis.

3) Aleitamento materno

Bebês alimentados com fórmulas infantis em vez de leite natural do peito da mãe também foram identificados com um microbiota deficiente.

Em resumo, para ajudar a dar ao bebê um microbiota saudável, a melhor abordagem é o parto vaginal, o aleitamento materno, e só usar antibióticos quando eles são realmente necessários.

Se você quer encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

Amamentação e os benefícios para a mulher

Saiba porquê bebês que nascem por parto normal são mais saudáveis

Esta postagem também está disponível em: Inglês