Mais Saúde

Exercício reduz risco de 13 tipos de câncer

A prática de exercícios pode diminuir o risco de alguns tipos de câncer. A descoberta foi publicada na última semana em um estudo ambicioso que surpreendeu até mesmo os autores, que identificaram que a prática de exercícios pode reduzir de 10% a 42% os riscos.

Publicado no Journal of the American Medical Association em 16 de maio, o estudo foi conduzido por pesquisadores do National Cancer Institute (EUA) e da Harvard Medical School. Eles analisaram dados de 12 estudos anteriores que comparavam a prática de exercício e câncer. Combinados, os estudos envolveram mais de 1,4 milhão de pessoas acompanhadas, em média, por 11 anos.

Os investigadores analisaram se, em comparação com pessoas que se exercitaram pouco ou nada, as pessoas que se exercitaram mais apresentam risco reduzido de câncer e, em caso afirmativo, de quanto foi a redução. Aqui estão os 13 tipos de câncer e a percentagem de redução do risco de uma pessoa que se exercita, pelo menos, moderadamente:

Câncer de esôfago: 42% menos risco

Câncer de fígado: 27%

Câncer de pulmão: 26%

Câncer de rim: 23%

Câncer de estômago: 22%

Cancro de endométrio: 21%

Leucemia mielóide: 20%

Mieloma: 17%

Câncer do cólon: 16%

Câncer de cabeça e pescoço: 15%

Câncer retal: 13%

Câncer de bexiga: 13%

Câncer de mama: 10%

As pessoas que se exercitaram gastaram, em média, 150 minutos por semana fazendo exercícios durante as horas de lazer – o que pode parecer muito, mas representa apenas 30 minutos 5 vezes por semana. Por vezes, os exercícios eram mais vigorosos, como correr ou andar de bicicleta, mas também poderiam ser uma caminhada moderada ou rápida. A pesquisa mostrou que quanto mais tempo a pessoa se dedicou ao exercício, maior era o benefício na redução do risco de câncer.

Como exercício pode reduzir o risco de câncer

Os pesquisadores acreditam que o exercício ajudou por três razões. Em primeiro lugar, alguns tipos de câncer, tais como cancro da mama e do endométrio, são mais comuns em pessoas com altos níveis de hormônios sexuais, especialmente estrogênio, e exercício geralmente reduz os níveis desses hormônios. Em segundo lugar, as pessoas que se exercitam têm níveis mais baixos de insulina (e altos níveis de insulina podem predispor ao câncer). Em terceiro lugar, o exercício reduz o nível geral de inflamação no corpo, que é um fator inicial para muitos tipos de câncer.

Curiosamente, dois tipos de câncer mostraram riscos maiores em pessoas que faziam exercícios: o risco de melanoma maligno foi 27% maior enquanto o de câncer de próstata foi 5% maior. O aumento do risco de melanoma foi visto apenas em áreas geográficas com elevados índices de UV. Essa situação é justificada porque pessoas fisicamente ativas passam mais tempo fora e a luz solar é um fator conhecido que eleva o risco de câncer de pele do tipo melanoma. Isto enfatiza a importância do uso de protetor solar, em especial por pessoas mais ativas.

O ligeiro aumento no risco de câncer de próstata foi inesperado, mas não preocupou os pesquisadores. Os homens que eram fisicamente ativos eram os que estavam mais propensos a serem diagnosticados com o câncer por meio de testes de sangue e exames retais. Portanto, esses homens tinham cancros menores que foram descobertos mais cedo.

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

DIU pode ser o melhor método contraceptivo?

Amamentação e os benefícios para a mulher

Exercício reduz risco de 13 tipos de câncer was last modified: maio 23rd, 2016 by

Esta postagem também está disponível em: Inglês