humano ocioso

Sentar por muito tempo pode anular os benefícios do exercício

Nos últimos anos, surgiu uma nova disciplina da ciência médica, chamada de “Inatividade Fisiológica”. Os pesquisadores dessa área estudam os efeitos do corpo humano ocioso por um tempo demasiadamente longo, principalmente, como resultado de atividades prolongadas em frente ao computador ou à televisão.

humano ocioso

Um estudo publicado na revista médica britânica The Lancet, em 18 de julho de 2012, concluiu – talvez, até, de uma maneira chocante – que a inatividade física causa mais mortes prematuras no mundo do que tabagismo – 5,3 milhões contra 5,0 milhões anuais. A Organização Mundial da Saúde (OMS) classifica, agora, o sedentarismo como um dos fatores de risco mais importantes para o surgimento de doenças crônicas, ficando atrás, apenas, da pressão arterial elevada, do fumo e colesterol alto. 

Outra conclusão surpreendente feita pelos fisiologistas é a de que passar muito tempo sentado é prejudicial até para quem se exercita de 30 a 60 minutos todos os dias. Se pessoa permanece sentada por várias horas seguidas, sem movimentar-se muito, os benefícios do seu programa de exercícios são anulados. Essas pessoas, e há muitas delas, podem pensar que estão em boa forma, mas, provavelmente, correm risco metabólico – ou seja, podem apresentar as mesmas chances de sofrerem com doenças crônicas associadas à obesidade.

A essa altura, você deve estar se perguntando: “Por que o simples ato de se movimentar é tão benéfico?”. Os cientistas afirmam que, ao se levantar da cadeira, por exemplo, a ação melhora o desempenho da insulina no sangue, assim como do colesterol e da triglicérides.

O mecanismo subjacente a esse ato pode ser a contração de músculos grandes dos quadris e das coxas. Eles liberam “myokines”, substâncias semelhantes aos hormônios e que reduzem os depósitos da perigosa gordura abdominal profunda (“visceral”) – exatamente o tipo que aumenta o nível de inflamação corporal. O movimento, então, deve atuar como um antiinflamatório natural, acalmando o corpo.

Acredita-se também que o aumento dos níveis de inflamação no organismo humano é um fator importante para o desenvolvimento de certos tipos de cânceres – principalmente de mama e cólon -, de demência e ataques cardíacos.

Assim, quando uma pessoa passa muito tempo sentada, seu corpo entra em um estado inflamatório mais elevado, preparando o palco para vários problemas de saúde crônicos e desagradáveis.

Se você está desanimado com o progresso da sua rotina de atividades físicas e se a sua cintura, por exemplo, não está respondendo ao exercício e à dieta como deveria, reflita sobre o período em que fica sentado em um mesmo local diariamente.

Uma pesquisa americana, do Departamento de Saúde e Nutrição, mediu os movimentos de 4.800 adultos durante uma semana inteira. Em seguida, correlacionou o quanto essas pessoas se movimentavam por dia com o tamanho da cintura, níveis de colesterol e com a pressão arterial. Os 25% mais ativos do grupo apresentaram níveis de lipídios no sangue significativamente mais baixos e a circunferência da cintura até 4,1 centímetros menor que os 25% menos ativos.

O próximo post irá listar maneiras práticas que você pode adotar para se proteger dos problemas relacionados ao sedentarismo, mesmo que o seu trabalho consista em permanecer sentado em um cubículo, durante 8 horas por dia, falando ao telefone ou usando o computador.

Caso você necessite encontrar um médico, pode fazê-lo em nosso site: www.procuramed.com.

Ler tambem no ProcuraMed:

*Uma nova e mais eficiente maneira de perder peso

*Perda de peso reduz risco de câncer de mama

Esta postagem também está disponível em: Inglês