terceira idade

O segredo para a boa saúde começa na juventude

A expectativa de vida, na maior parte do mundo desenvolvido, tem aumentado muito rapidamente. Por exemplo, no Brasil, em 1980, a expectativa de vida média era de 62,5 anos. Atualmente, a média é de 73,5 anos, um aumento de quase 18%.

terceira idade

No entanto, enquanto os epidemiologistas notam que vivemos mais, também observam algo não tão agradável: a de que esses “anos agregados” à nossa expectativa de vida não podem ser desfrutados com qualidade de vida ideal. Muitos passam uma parte da terceira idade sofrendo com doenças crônicas ou com algum grau de dores físicas.

Então, se pudéssemos descobrir um segredo que nos ajudasse, não só a viver mais tempo, mas também a desfrutar de boa saúde durante esses anos extras, seria de grande valia. Um estudo, publicado em 27 de agosto, no Archives of Internal Medicine, nos dá uma grande pista sobre como fazer isso.

Pesquisadores da Universidade do Texas, do Southwestern Medical Center, estudaram os registros médicos de 18.670 homens e mulheres de meia idade (média de 49 anos), que visitaram o Cooper Medical Institute, em Dallas, no Texas (EUA), para fazer um check-up geral início dos anos de 1970. Todos eram saudáveis (livres de doenças crônicas) na época, e, como parte de seus exames originais, foram submetidos a um teste de esteira para verificar a sua aptidão (aeróbica) cardiovascular.

Os investigadores analisaram os registros médicos de todas essas pessoas entre 1999 até 2009, quando estavam com seus 70 e 80 anos. Eles quantificaram suas doenças crônicas: doença cardíaca, diabetes, acidente vascular cerebral, enfisema, câncer de cólon ou pulmão e doença de Alzheimer. Muitos dos idosos participantes do estudo tinham desenvolvido uma ou várias dessas enfermidades, mas alguns deles ainda estavam saudáveis e sem nenhum desses problemas.

O principal resultado foi que 20% das pessoas com baixo nível de condicionamento aeróbico, ao chegarem à meia-idade, estavam mais propensas a desenvolver doenças crônicas, e as desenvolveram muito mais cedo do que aquelas que atingiram essa fase da vida realizando atividades físicas.

Os sujeitos do estudo, que estavam no topo dos 20% com melhor aproveitamento aeróbico, na meia-idade, eram muito menos propensos a desenvolver doenças crônicas precoces em seus primeiros anos de aposentadoria. Eles gozaram de muito mais saúde na terceira idade. Muitos desenvolveram essas doenças, mas o bom condicionamento lhes permitiu “atrasar” o surgimento delas em 10 ou 20 anos e, assim, desfrutar mais plenamente de sua velhice.

Existe esperança para quem chegou à meia-idade sem nenhum condicionamento aeróbico? Sim. A pesquisa também mostrou que pessoas de meia idade, que começaram em um baixo nível de condicionamento físico, mas depois melhorou suas habilidades aeróbicas, foram capazes de retardar o aparecimento das doenças crônicas.

Se você ou seus pais são de meia idade e estão “fora de forma”, não é tão difícil passar para a categoria “fitness”. Caminhar por apenas 20 minutos até 30 minutos por dia, em velocidade média à rápida, já é suficiente. Como diz o principal autor do estudo, o Dr. Benjamin Willis: “Você não tem de se tornar um atleta. Levantar-se do sofá é essencial.”. Se isso aumenta as chances de viver os últimos 20 ou 30 anos de nossas vidas livres de doenças crônicas, parece um sábio investimento.

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site principal: www.procuramed.com.

Veja também na ProcuraMed:

*Caminhada tem impacto positívo contra depressão

*Pedalar rápido aumenta mais a expectativa de vida

 

Esta postagem também está disponível em: Inglês