Mais Saúde

Para ter melhores resultados, exercite-se sem pensar muito

Você usa seu tempo de exercício, seja aeróbico ou malhando na academia, também para pensar profundamente? Uma nova pesquisa da Universidade de Cambridge (Inglaterra) sugere que se você quiser maximizar seus resultados musculares, você deve evitar o pensamento profundo durante o exercício intenso.

O estudo envolveu 62 remadores colegiados, que foram testados em laboratório sob três condições diferentes. No primeiro teste, foram mostradas dezenas de palavras em uma tela por 3 minutos e eles foram instruídos a memorizar tantas palavras quanto pudessem. Em seguida, eles escreveram todas as palavras que lembravam.

Na segunda parte do teste, em outro dia, eles remaram em uma máquina tão forte quanto puderam por 3 minutos. Durante esse período, sua potência muscular foi medida. Na terceira parte, eles remaram intensamente por três minutos e, ao mesmo tempo, tentaram memorizar uma nova lista de palavras em uma tela.

Os pesquisadores compararam o desempenho dos atletas durante as três condições. Quase todos os homens, quando fizeram a remada junto com a memorização, pioraram tanto na potência muscular quanto na capacidade de memorizar palavras.

Habilidade mental menor que a muscular

Quando os remadores fizeram ambas as atividades ao mesmo tempo, a potência muscular diminuiu 13% e a capacidade de memorizar as palavras caiu em 30%. Assim, tanto a habilidade mental quanto o poder muscular caíram quando tentaram fazer as duas atividades ao mesmo tempo – e as habilidades mentais caíram muito mais do que as habilidades musculares.

O corpo favorece os músculos

Quando pensamos de forma intensa, nossos cérebros usam muita energia na forma de glicose do sangue. É realmente um trabalho árduo! O exercício também é um trabalho árduo e nossos músculos exigem muito combustível de glicose do nosso sangue. Mas, aparentemente, quando o corpo tem que exercitar o cérebro e os músculos ao mesmo tempo, o corpo favorece os músculos sobre o cérebro.

Teoria evolutiva

Os pesquisadores de Cambridge acreditam que o motivo pelo qual o corpo dá mais importância aos músculos durante as atividades complexas é que nossos músculos eram, em um sentido evolutivo, mais importantes do que nossos cérebros. Quando o homem das cavernas era ameaçado por um inimigo, como um grande animal, os músculos lhe davam mais vantagem de sobrevivência do que o cérebro. Fugir ou escalar uma árvore era mais importante naquele momento do que pensar.

Então, se você acredita nos resultados deste estudo e quer maximizar seu desempenho muscular, evite pensar intensamente durante o exercício intenso. O pensamento profundo fará com que os recursos do seu corpo mudem de seus músculos para o seu cérebro, mas suas habilidades mentais também não serão tão aprimoradas durante o exercício.

Andar e pensar pode ser melhor

Note-se que o estudo atual envolveu exercícios intensos. Outras pesquisas mostraram que o exercício suave na forma de andar realmente ajuda o seu cérebro a funcionar, aumentando o pensamento e a criatividade. Portanto, evite exercícios pesados se você tiver que pensar com clareza. Faça o que Steve Jobs fazia – combine o pensamento criativo com a caminhada.

Se você quer encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

O exercício HIIT pode manter suas células mais jovens?

Que tipo de exercício é melhor para o cérebro?

Para ter melhores resultados, exercite-se sem pensar muito was last modified: novembro 6th, 2017 by

Esta postagem também está disponível em: Inglês