walking for health

Interação entre Exercícios Físicos e Sensibilidade à Ansiedade

O exercício regular pode ser uma estratégia útil para ajudar a prevenir o desenvolvimento de distúrbios relacionados a ansiedade, é o que sugere um novo estudo publicado no Journal of Biobehavioral Medicine.

ansiedade

O estudo foi realizado por pesquisadores da Southern Methodist University em Dallas e da Universidade de Vermont em Burlingtoncom, e avaliou 145 voluntários adultos, que não tinham histórico de ataques de pânico.

Cada participante teve que completar questionários que  mediram a atividade física e sensibilidade à ansiedade. Na sequência, todos eles inalaram uma mistura de ar ambiente enriquecido com dióxido de carbono, um procedimento benigno, e que geralmente induz a uma série de sensações corporais, incluindo náuseas, taquicardia, tonturas, dores de estômago e falta de ar. Após a inalação, os participantes manifestaram o seu nível de ansiedade em reação às sensações.

Os resultados mostraram que a reatividade ao desancadeador da ansiedade foi menor nos indivíduos que praticavam regularmente altos níveis de atividade física. A sensibilidade à ansiedade é a medida em que os indivíduos temem ser prejudicados pela ansiedade, e está relacionada com sensações corporais, tais como um coração acelerado, tonturas e falta de ar, e é um fator de risco bem estabelecido na literatura, para o desenvolvimento da sindrôme do pânico e outros distúrbios relacionados a ansiedade.

Este estudo sugere que este fator de risco, pode ser menos influente em pessoas que rotineiramente se engajam em níveis elevados de atividade física. Desta maneira o exercício físico regular, poderia ser visto como uma estratégia preventiva, e também complementar ao tradicional método de tratamento de ataques de pânico (medicamentos e psicoterapia). Sendo particularmente útil, para as pessoas que não tem acesso aos tratamentos tradicionais.