pele suor

Estudos apontam que exercícios revertem o envelhecimento da pele

Você conhece alguém na faixa dos 60 ou 70 anos que pratica exercícios regularmente? Se sim, tente se lembrar da pele dessa pessoa. Certamente, a pele deste idoso é mais bonita que a de outra pessoa, na mesma idade, que não pratica exercícios, não é mesmo? A ciência explica.

pele suor

Pesquisa apresentada em abril durante a reunião anual da Sociedade Americana de Medicina do Esporte sugere que idosos que se exercitam apresentam pele mais jovem. Durante muitos anos, Dr. Mark Tarnopolsky, professor de Ciência do Exercício na Universidade McMaster, no Canadá, estudou a influência dos exercícios físicos sobre a pele. Inicialmente, suas pesquisas se limitaram a ratos, mas, mais recentemente, foram aplicadas também em humanos.

A pesquisa realizada em ratos foi publicada em 2011 na revista Proceedings da Academia Nacional de Ciências dos EUA. Nela, Tarnopolsky analisou uma linhagem de camundongos com uma mutação genética que fazia com que eles envelhecessem mais rapidamente.

Metade do grupo foi mantida em gaiolas simples, e a outra metade em gaiolas com rodas de exercícios. Neste último grupo, os exercícios na roda eram realizados por 45 minutos, três vezes por semana. O ritmo adotado era acelerado, equivalente a um humano correr 10 quilômetros em 50 minutos.

Aos oito meses de pesquisa, os ratos que não faziam exercícios ficaram com aparência frágil e decrépita. Também perderam o tônus muscular e apresentaram pele desigual, com aspecto envelhecido. O outro grupo, entretanto, apresentava boa musculatura, órgãos internos saudáveis e pele íntegra, sem pelos grisalhos.

Exercício em humanos

A primeira versão humana da pesquisa aconteceu em seguida e envolveu 29 voluntários, entre homens e mulheres, com idade entre 20 e 84 anos, e com diferentes históricos de exercícios – de pessoas sedentárias a outras que praticavam exercícios regularmente.

Para a análise, foi feita biópsia na pele da nádega dos voluntários – área menos exposta ao sol. O que os pesquisadores concluíram foi que os idosos que praticaram exercício apresentaram a camada córnea da pele (a mais externa, que fica mais marcada) mais fina, assim como derme (a camada mais profunda) mais espessa.

Normalmente, a derme se dilui à medida em que envelhecemos, uma vez que perde colágeno e elasticidade – o que causa rugas. O estudo apontou, entretanto, que os voluntários com mais de 65 anos que se exercitaram regularmente apresentaram camadas dérmicas semelhantes em espessura e composição a de pessoas aos 20 ou 30 anos.

Ainda dá tempo pra evitar o envelhecimento?

A partir dos bons resultados constatados, o grupo de pesquisadores se questionou: seria possível alcançar o mesmo resultado inserindo atividade física na rotina de idosos, com mais de 65 anos, até então sedentários?

A terceira pesquisa, então, contou com a participação exclusiva de idosos sedentários. Eles foram divididos em dois grupos: os que se mantiveram sedentários e os que começaram a se exercitar regularmente. O exercício escolhido foi a bicicleta, em ritmo moderadamente extenuante por 30 minutos, duas vezes por semana.

Depois de três meses, a biópsia foi realizada na pele de todos os idosos, com resultados surpreendentes. Os voluntários que começaram a se exercitar no início da pesquisa tiveram mudada a composição da pele, desenvolvendo aspectos microscópicos correspondentes a pessoas muito mais jovens.

Ainda não é conhecido o mecanismo fisiológico que age nesta inversão de idade aparente da pele. Uma das hipóteses é que, durante os exercícios, são liberadas miocinas no organismo – pequenas partículas de proteína liberadas pelos músculos.

Essas partículas viajam por todo o corpo e podem modificar as mitocôndrias das células, que são as parte responsáveis pelo processamento de energia. À medida em que envelhecemos, as mitocôndrias começam a apresentar defeitos, param de funcionar corretamente e podem até desaparecer. Mas, com exercícios físicos, elas se mantêm ativas.

Todas as três pesquisas apenas confirmam os benefícios dos exercícios físicos, que sempre reforçamos aqui no Blog Mais Saúde. Praticar exercícios regulares ao menos três vezes por semana não ajuda apenas o coração e os vasos sanguíneos, mas também o cérebro e a auto-estima. Afinal, sempre é bom parecermos mais jovens, e mais ainda quando passamos dos 65 anos de idade. Por isso, não perca tempo. Comece a se exercitar agora mesmo!

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site principal: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

Exercício físico e cafeína reduzem risco de câncer de pele

Comer frutas e vegetais melhora a beleza da pele

 

 

 

 

 

Esta postagem também está disponível em: Inglês