testosterona em homens mais velhos

Quais os efeitos da suplementação de testosterona em homens mais velhos?

No ano passado, relatamos resultados parciais de um grande estudo realizado pelos Institutos Nacionais de Saúde (NIH-EUA) sobre o uso de gel de testosterona suplementar para homens mais velhos. O NIH lançou resultados parciais em 2016 e agora acaba de publicar os resultados completos, que vamos resumir aqui.

O objetivo do estudo foi ver se os homens mais velhos, que tomavam suplemento de testosterona gel todos os dias, teriam melhorias ou poderiam sofrer complicações do tratamento após um ano. O estudo incluiu 790 homens com 65 anos ou mais, todos com níveis baixos de testosterona (abaixo de 275 ng / dl). Os voluntários também apresentavam sintomas de baixa testosterona, como redução do desejo sexual ou baixa energia.

O estudo foi projetado da melhor maneira possível, significando que era “duplo-cego, controlado”. Uma metade dos homens foi aleatoriamente designada para receber o gel de testosterona real e a outra metade recebeu gel placebo. Nem os homens nem os pesquisadores sabiam quem era quem até que o código foi quebrado no final do estudo.

Para os homens que receberam a medicação real, o objetivo era elevar o nível de testosterona para o nível médio de testosterona similar ao de um homem de 20 ou 30 anos. O NIH analisou 7 resultados distintos para ver se a medicação ajudou: desempenho físico, funcionamento sexual, nível de energia, capacidade de pensamento, densidade óssea, formação de placa aterosclerótica no coração e anemia (que às vezes acompanha baixa testosterona).

Resumo dos resultados da suplementação de testosterona

Performance física e testosterona

Os homens que tomaram testosterona mostraram ligeiras melhorias no desempenho físico quando medidos pela capacidade de andar, mas testes de força (por exemplo, halterofilismo) não faziam parte do estudo.

Funcionamento sexual

Os homens que tomaram testosterona observaram melhorias “leves a moderadas” no funcionamento sexual. Eles melhoraram o desejo, atividade sexual e ereções (embora os autores observaram que os homens teriam uma melhor resposta para ereções usando drogas como Viagra ou Cialis, apesar de estas drogas não ajudarem a libido).

Nível de energia

Os voluntários que usaram o suplemento real sentiram que o nível de energia ficou melhor (não foi fácil medir), e relataram uma “pequena, mas significativa” melhora no humor e nos sintomas da depressão.

Capacidade cognitiva

Aqui não houve diferença entre os dois grupos. A testosterona não parece melhorar a cognição.

Densidade óssea

Os homens que receberam testosterona mostraram melhora na densidade óssea.

Formação de placas ateroscleróticas no coração

Aqui é onde havia alguma preocupação com os homens que tomaram testosterona, uma vez que apresentaram um aumento “suave” das placas ateroscleróticas no coração, medido por tomografia computadorizada. Não houve aumento nos ataques cardíacos, mas os pesquisadores estavam preocupados que, ao longo do tempo, alguns desses homens poderiam ter o risco aumentado. No entanto, alguns outros estudos têm sugerido o contrário. Esta área ainda não foi resolvida, mas o estudo NIH levantou algumas “bandeiras vermelhas”.

Anemia

Os homens que tomaram testosterona mostraram melhorias significativas quando tinham anemia.

Resumo

Os resultados mostraram melhorias ligeiras a moderadas em várias áreas, mas havia a preocupação de que talvez, após o uso a longo prazo de suplementos de testosterona, alguns homens pudessem se predispor a um maior risco de ataques cardíacos. Isso ainda é controverso. A preocupação sobre o maior risco de câncer de próstata tem sido amplamente rejeitada em outros estudos.

Se você é homem é está preocupado com seus níveis de testosterona, a melhor abordagem é discutir isso com o seu médico, de preferência um endocrinologista.

Se você quer encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

Estudo aponta que a testosterona não causa câncer

O gel de testosterona ajuda homens de meia-idade?

Esta postagem também está disponível em: Inglês