bebe e pai

Pais mais velhos: boas e más notícias

No mundo ocidental, os pais estão adiando cada vez mais o casamento e a maternidade. Como a idade dos pais está aumentando gradativamente, grande parte da pesquisa  e preocupação médica tem se concentrado na idade da mãe. Mas, hoje, vamos nos focar na idade do pai. Dois relatórios recentes, um da Islândia e o outro dos EUA, trazem boas e más notícias para a paternidade “avançada”.

bebe e pai

Em primeiro lugar, o lado “negativo”. Um estudo realizado pela empresa “deCODE Genetics”, na Islândia, e publicado em 22 de agosto, na revista Nature, relaciona pais mais velhos com um maior risco de ter filhos com autismo e até esquizofrenia. Os cientistas descobriram que o motivo era um maior número de mutações no DNA das células do esperma envelhecido do pai.

Assim, um pai com idade superior a 40 anos apresenta um risco quase seis vezes maior de ter um filho autista do que um homem com menos de 30 anos de idade. O risco aumentado de esquizofrenia e, possivelmente, de outros distúrbios mentais, não foi claramente definido, mas também parece ser maior. A idade da mãe não fez diferença. Uma mãe mais velha não apresentou risco maior de ter um filho com esses transtornos.

O risco de pais mais velhos terem uma criança com uma dessas doenças é pequeno, pois a maioria deles têm filhos normais. O risco geral de um pai com mais de 40 anos ter um filho com problemas mentais parece não ultrapassar 2%.

A “boa notícia” vinda das universidades de Northwestern e de Harvard (EUA) foi publicada em 11 de junho, no Proceedings of the National Academy of Sciences, e relata a surpreendente descoberta de que as crianças nascidas de pais mais velhos podem ter mais tempo de vida. Este efeito poderia ser ainda melhor se o pai do próprio pai fosse mais velho.

Isto porque os telómeros — os “tampões” existentes no final dos cromossomas em todos as nossas células — são mais longos nas células do esperma de homens mais velhos. Telômeros mais longos são positivos, uma vez que protegem nossas células contra danos. Normalmente, na medida em que envelhecemos, os telômeros encurtam, o que faz com que as células parem de se dividir e, por essa razão, os órgãos se atrofiam lentamente com a idade.

Mas os cromossomas do esperma são diferentes e os telômeros mais longos de pais mais velhos são transmitidos geneticamente para seus filhos. Mais uma vez: telômeros compridos são benéficos, e indivíduos com essa característica vivem mais.

Os cientistas precisam fazer uma pesquisa de longo prazo para determinar quanto tempo de vida estendida isto dá aos filhos de pais mais velhos. É interessante que a paternidade “avançada” apresenta desvantagens (aumento do risco de criança autista) e vantagens (mais vida).

Há muitos fatores a considerar quando os pais estão pensando em ter filhos, incluindo a maturidade financeira e emocional dos casais e os fatores acima apresentados.

Se vocês estiverem pensando em se tornar pais em uma idade mais “avançada”, tanto homens, como mulheres, é bom discutir o assunto com um médico experiente, como um pediatra ou, em grandes centros médicos, falar com um conselheiro genético.

Caso você necessite encontrar um médico, pode fazê-lo em nosso site: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

Esta postagem também está disponível em: Inglês