parada-cardiaca

Os sintomas da parada cardíaca súbita

Você certamente já ouviu falar de casos em que, geralmente, homens de meia-idade perdem a consciência de repente e entram em colapso. Muitas vezes, não é possível salvá-los. Vários desses casos são decorrentes de “parada cardíaca súbita”, o que significa que o coração bate em um ritmo irregular e não pode efetivamente bombear o sangue.

parada-cardiaca

 

Até agora, foi aceita a ideia de que estas pessoas não apresentavam sintomas antes desse evento. Mas um estudo apresentado em 19 de novembro, na reunião anual da American Heart Association, em Dallas, Texas, concluiu que a maioria daqueles homens tinha sim sintomas anteriores e que o reconhecimento precoce desses sinais pode salvar suas vidas.

Esse tipo de colapso repentino raramente ocorre com jovens, embora seja possível enquanto praticam esportes ou se exercitam. Contudo, a maioria absoluta dos casos envolve homens de meia idade ou mais velhos e ocorre de duas a três vezes com mais frequência em homens que em mulheres.

Pesquisadores liderados pelo Dr. Sumeet Chugh, cardiologista do Cedars-Sinai Medical Center (Los Angeles, Califórnia), constataram, em seus estudos, que 53% dos 567 homens de meia idade avaliados tiveram sintomas suspeitos de sua parada cardíaca até um mês antes do evento.

Do total de voluntários com sintomas, 56% deles sentiram dor no peito, 13% apresentaram falta de ar, 4% relataram tonturas, desmaios ou palpitações cardíacas e 10% observaram sintomas de gripe. Em 21% dos casos, esses sintomas ocorreram cerca de até uma hora antes da parada cardíaca. Porém, em 79% dos casos, os sintomas ocorreram ao longo de uma hora e até um mês antes do evento.

O principal fator de risco para a parada cardíaca – e que pode ser evitado – é a doença cardíaca coronária, em que há alguma obstrução ou bloqueio dentro dos vasos sanguíneos que irrigam o próprio coração.

Observe, no entanto, que a parada cardíaca é diferente do “ataque cardíaco”, que é o bloqueio quase completo e repentino de um ou mais vasos.

Na parada cardíaca, o sistema elétrico do coração falha e para o socorro é, geralmente, necessário um desfibrilador para chocar o coração e trazê-lo de volta ao ritmo normal. Infelizmente, porém, a maioria das pessoas que passam por isso está longe de ter um desses dispositivos a mão (encontrados normalmente em hospitais e ambulâncias) para ser salva. No entanto, há um movimento forte em muitos países para ampliar o acesso aos desfibriladores, disponibilizando-os em mais lugares públicos, e, assim, possibilitar que mais vítimas de parada cardíaca sobrevivam.

Você pode conversar com seu médico e verificar se corre algum risco de sofrer uma parada cardíaca e o que pode ser feito em relação a isso. A melhor prevenção é manter o músculo e os vasos sanguíneos do coração saudáveis. Constantemente, aqui, no Mais Saúde, damos dicas de como fazer isso, além de maneiras eficientes de exercitar-se e de como manter uma alimentação saudável.

Caso você tenha risco potencial de sofrer parada cardíaca, deve estar ciente dos sintomas de alerta que mencionamos. E, se acreditar que possui os sinais de alerta, deve procurar assistência médica imediatamente.

Por fim, vale frisar que essa pesquisa foi realizada somente em homens, mas os mesmos pesquisadores estão, agora, repetindo o estudo em mulheres. O Dr. Chugh observa: “as mulheres são diferentes [dos homens] de muitas maneiras”.

Vamos mantê-lo atualizado!

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site principal: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

Mulheres e homens adoecem de formas diferentes

 

 

 

Esta postagem também está disponível em: Inglês