gordura visceral

Os perigos da gordura visceral

Você já deve ter ouvido falar que concentrar gordura na região abdominal pode ser um risco grave à saúde. Mas você sabe o porquê?

Estudo publicado no último dia 10 de novembro em Annals of Internal Medicine (EUA) reforçou a preocupação com esses quilos a mais. O estudo teve como base a relação cintura-quadril, que é uma medida que compara a circunferência na cintura na altura do umbigo com a maior circunferência dos quadris. A conclusão foi que, quanto maior a relação, maiores os riscos de morte por doença cardiovascular.

No estudo, os pesquisadores mediram e calcularam a relação cintura-quadril de 15.184 adultos com idade entre 18 e 90 anos. Todos foram medidos no começo do estudo e acompanhados por 14 anos. Ao final, os pesquisadores compararam o número de pessoas que morreram de doença cardiovascular durante os anos do estudo com os índices que apresentaram na primeira medição.

Os resultados mostraram que os homens com a relação cintura-quadril anormalmente elevada (com mais gordura na barriga) tiveram risco 87% mais elevado de morte durante o período de 14 anos do que os homens com relação normal. Mesmo os homens que estavam acima do peso total, mas tinham uma relação cintura-quadril normal, sobreviveram melhor que os homens cujo peso total era normal, mas tinha uma relação elevada.

Para as mulheres, o efeito não era tão forte, mas ainda muito significativo. As mulheres com relação cintura-quadril elevada tiveram risco 48% maior de morrer de doença cardiovascular do que as mulheres com uma relação normal.

Mas por que isso acontece?

O índice usado na pesquisa é conseguido dividindo a medida da cintura pela medida do quadril (e você consegue o índice de forma rápida em uma calculadora online desenvolvida pelo Hospital Albert Einstein, acessível aqui). Em geral, quanto menor esse número, melhor – o que mostra que sua cintura é menor que seu quadril. A Organização Mundial de Saúde recomenda índices inferiores a 0,9 para homens e menores que 0,85 para mulheres.

Essa medida indica não apenas aquela gordurinha que fica próxima à camada da pele, mas principalmente a gordura que envolve os órgãos vitais – a chamada gordura visceral. E é nessa gordura que está o grande perigo.

A gordura visceral é uma parte ativa do corpo que expele toxinas (ácidos graxos, hormônios e agentes inflamatórios) que prejudicam o metabolismo. Essas toxinas são responsáveis por elevar o LDL (o colesterol ruim), os triglicérides, a glicemia e a pressão arterial. Com isso, seu corpo acaba menos sensível à insulina, o que pode levar a quadros de diabetes.

Então, se você calculou seu índice e ele está acima da recomendação da OMS, fique atento. Mesmo que seu peso esteja dentro da média para sua altura, é importante considerar essa relação cintura-quadril. Se seu índice estiver elevado, tome medidas para melhorar sua dieta, exercite-se mais, busque ter um sono de qualidade, procure não ficar por muito tempo sentado no mesmo lugar. E lembre-se: se nada disso levar a resultados, não tenha medo de procurar ajuda de um profissional.

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

Como a movimentação pode ajudar sua saúde

Estudos apontam novas orientações para pessoas com pressão alta

Esta postagem também está disponível em: Inglês