young women ignore heart attack symptoms

Mulheres jovens ignoram sinais de ataque cardíaco

ataque-cardiaco

Doenças cardiovasculares estão entre problemas que mais matam mulheres em todo o mundo, inclusive no Brasil. Mulheres jovens que sofrem ataque cardíaco costumam não se recuperar tão bem quanto homens jovens que passam pela mesma situação. Um dos motivos estaria no fato de elas desprezarem e até ignorarem os sintomas.

Quando se fala em ataque cardíaco, muitas pessoas ainda têm em mente cenas típica de filme: uma dor intensa no peito seguida de morte praticamente instantânea. O que muitos não sabem é que, em especial entre as mulheres, ele ocorre de forma mais sutil e com sintomas variados.

Uma pesquisa patrocinada pela American Heart Association e publicada na última edição de Circulation: Cardiovascular Quality and Outcomes entrevistou 30 mulheres com idade entre 30 e 55 anos e que estavam se recuperando de ataque cardíaco recente. Liderada por Dra. Judith Lichtman, a pesquisa apontou que, ao sentirem os sintomas, as mulheres costumam subestimar a causa. Além de não pensarem se tratar de ataque cardíaco, elas procuram ajuda mais tardia, entre outros motivos, por estarem ocupadas cuidando da família.

Os sintomas mais frequentes de ataque cardíaco entre mulheres, segundo a American Heart Association, são:

  • – Pressão no peito, sensação de aperto ou dor na parte central. Pode ser constante por alguns minutos ou mais breve, alternado com pausas.
  • – Dor ou desconforto em um ou ambos os braços, nas costas, pescoço, mandíbula e/ou estômago.
  • – Falta de ar acompanhada ou não de desconforto no peito. A falta de ar pode vir sem motivo aparente, sem que a pessoa tenha feito qualquer exercício físico.
  • – Suor frio, náuseas ou vertigens.

Da mesma forma com que acontece nos homens, a dor e o desconforto no peito são os principais sintomas de ataque cardíaco também entre as mulheres. Mas, entre elas, é muito comum que eles sejam acompanhados dos demais listados. Ainda segundo o estudo, é comum que as vítimas confundam os sintomas com uma gripe forte ou uma crise de refluxo ácido.

Então, se você tem histórico familiar de doença cardíaca ou apresenta fatores de risco, fique atenta aos sintomas. Os fatores de risco incluem pressão alta, colesterol alto, obesidade, diabetes, sedentarismo e tabagismo. Quanto mais fatores você apresentar, maior o risco.

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site principal: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

Estudos indicam que pets fazem bem ao coração

O que tem mais efeito sobre a pressão arterial: sal ou açúcar?

Esta postagem também está disponível em: Inglês