Mais Saúde

Cirurgias perto do fim de semana podem apresentar mais riscos

Se você perguntasse a alguns médicos qual dia escolheriam para ser internados em um hospital, provavelmente, a opção seria um dia da semana ao invés do fim de semana. Já há pesquisas que sugerem um “efeito fim de semana”, isto é, pessoas internadas nesse período apresentam piores resultados no pós-cirúrgico. Mesmo os médicos que não tiveram acesso a esses dados, facilmente, acreditariam neles.

Vejamos um recente estudo realizado pelo Imperial College London, publicado no British Medical Journal, em 28 de maio. Os pesquisadores examinaram dados de todas as cirurgias realizadas pelo Serviço Nacional de Saúde Britânico de 2008 a 2011. O objetivo foi o de verificar se havia diferenças entre os resultados das operações realizadas durante a semana e ao final dela.

Foram escolhidas para análise apenas as cirurgias eletivas, ou seja, aquelas planejadas com antecedência. Cirurgias de emergência não foram incluídas. Os pesquisadores obtiveram os dados de mais de 4,1 milhões cirurgias, e encontraram uma taxa de mortalidade de 0,67% até 30 dias após o procedimento.

Isso significa que para cada 1.000 pessoas que se submeteram à cirurgia, cerca de sete morreram em até um mês. Este foi o risco médio de todos os procedimentos combinados. Muitos deles, como os de hérnia, de substituição da anca ou amigdalectomia, foram realizados com menor risco enquanto cirurgias do coração, pulmão ou de grandes vasos sanguíneos apresentaram risco maior.

O principal resultado da pesquisa, porém, foi bastante chocante. Os cientistas descobriram que, sim, as pessoas operadas nos finais de semana apresentaram risco de morte – em até 30 dias após o procedimento – 82% maior do que aquelas submetidas às cirurgias na segunda-feira.

Os procedimentos cirúrgicos apresentaram risco maior nos últimos dias da semana. A segunda-feira foi considerada o dia mais seguro e, a partir daí, os posteriores tornaram-se cada vez mais arriscados. Pacientes com cirurgia marcada na sexta-feira tiveram chance de morte 44% maior do que aquelas operadas na segunda-feira.

O Dr. Paul Aylin, principal autor do estudo, explica:

As primeiras 48 horas após o procedimento são as mais críticas, pois é quando as coisas podem dar erradas e ocorrer hemorragias e infecções. Se você não tem pessoal suficiente, essa situação pode contribuir com os riscos… Se eu fizesse uma operação no final da semana, eu ia querer saber se o hospital possui serviços apropriados para cuidar de mim ao longo da minha recuperação.

A maioria dos hospitais funciona com uma equipe menor durante os fins de semana e os plantonistas podem ser menos experientes. Os médicos mais experientes, muitas vezes, têm seus fins de semana livres.

Mas não apenas os médicos são importantes. Bons resultados cirúrgicos dependem de uma equipe inteira, desde os enfermeiros, que preparam o paciente para a cirurgia, a outros profissionais que cuidam das pessoas depois do procedimento, técnicos do raio-x e laboratório, e assim por diante. Se uma das partes dessa cadeia atrasa ou demonstra-se frágil, o risco aumenta.

Nós não podemos dizer se esses resultados são aplicáveis aqui no Brasil, mas é provável que sim. Se você ou um ente querido necessita de uma cirurgia, e se o dia pode ser escolhido, seria sábio optar pelo início da semana.

Caso você necessite encontrar um médico,  pode fazê-lo em nosso site: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

 “Medicina excessiva” pode fazer mal ao paciente

 

Cirurgias perto do fim de semana podem apresentar mais riscos was last modified: julho 11th, 2016 by

Esta postagem também está disponível em: Inglês