recebendo vitamina D?

Você está recebendo vitamina D suficiente?

Vitaminas são nutrientes que nosso próprio corpo não pode produzir, mas são necessários para a vida. Nós só os obtemos de fontes externas, geralmente dos alimentos. Porém, a vitamina D é única cuja o sol é a melhor fonte.

No inverno, quando a exposição ao sol é menor, é importante analisar se estamos recebendo a quantidade adequada de vitamina D. Dependendo da época do ano e da distância da linha do Equador, 40% a 70% das pessoas têm níveis inadequados dessa vitamina no sangue. Embora possamos obtê-la dos alimentos, o sol é uma fonte muito melhor.

Vitamina boa para os ossos

Algumas pesquisas, muitas delas controversas, vêm sendo publicadas sobre quantas doenças podem ser agravadas pela deficiência de vitamina D. Todos os especialistas concordam que ela é necessária para ter ossos fortes. Na infância, é necessário para formação dos ossos e, na meia idade e na velhice, ela é necessária para evitar a osteoporose e ossos frágeis.

 Outros efeitos da falta dessa vitamina

Alguns estudos sugerem que baixos níveis de vitamina D podem resultar em outros danos, incluindo um maior risco de câncer e depressão. Estudo recente, apresentado no Congresso Europeu de Endocrinologia, mostrou uma relação entre baixos níveis desse nutriente e obesidade abdominal. Outras pesquisas mostraram correlações com esclerose múltipla, doença pulmonar crônica, diabetes, doenças autoimunes e insuficiência cardíaca.

Embora a relação entre essas doenças e a deficiência de vitamina D seja controversa, todos os médicos concordam que precisamos proteger nossos ossos. Especialmente agora, quando as pessoas estão usando mais protetor solar e minimizando o risco de câncer de pele, a deficiência da tal vitamina do sol é uma possibilidade real.

Além disso, a vitamina D é melhor absorvida com uma refeição gordurosa, e muitas pessoas estão comendo menos gordura. Dessa forma, a ingestão de alimentos que potencializam esta vitamina também está em risco.

3 dicas de fontes vitamínicas para você

Dieta

Na verdade, é difícil obter vitamina D adequada apenas a partir de alimentos. Peixes gordurosos, como salmão e sardinha, são as melhores fontes, mas a maioria das pessoas não come o suficiente para obter uma ingestão adequada desta vitamina. Alguns alimentos, como leite e suco de laranja, podem ser fortificados, mas os níveis de fortificação são relativamente baixos.

 Sol

Semelhante a fontes alimentares, muitas pessoas hoje não estão recebendo exposição solar suficiente para suprir suas necessidades. É claro que é necessário um equilíbrio entre os efeitos positivos do sol como fonte de vitamina D versus o risco de câncer de pele e envelhecimento prematuro. Não existe uma fórmula simples para determinar quanto tempo você precisa se expor ao sol, é isso também depende das nuvens, latitude, estação e hora do dia. Para se ter uma ideia geral, você precisa de 15 a 20 minutos com muita pele exposta, entre as 9h e 15h, para obter uma dose adequada da vitamina provinda do nosso astro maior!

Suplementos

Para a maioria das pessoas, para garantir a dose adequada de vitamina D, os suplementos são a melhor opção. A dose certa pode ser controversa, mas o consenso para as crianças é de 400 UI por dia, e para adultos, 600 a 800 UI (melhor quando tomado com uma refeição gordurosa). Algumas associações médicas pedem ainda mais, até 1000 UI por dia. Discuta isso com seu médico. Às vezes, um exame de sangue para medir seu nível de vitamina D pode ser uma boa ideia antes de começar a tomar suplementos.

Para encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, vá até a Procuramed.com

Leia também na ProcuraMed:

Vitamina D com cálcio aumenta expectativa de vida de idosos

Deficiência de vitamina B12: uma epidemia silenciosa

Esta postagem também está disponível em: Inglês