medico

Trabalho com Horário Flexível Reduz Níveis de Estresse

A saúde e o bem-estar de adultos, que passam grande parte de sua vida num local de trabalho, melhoraram substancialmente quando eles podem trabalhar em horários flexíveis, é o que mostra um novo estudo publicado no Jornal Oficial da Associação Americana de Sociologia.

Trabalho com Horário Flexível Reduz Estresse

O estudo foi liderado por Phyllis Moen, chefe do Departamento de Sociologia da Universidade de Minnesota, e analisou o que aconteceu com mais de 600 empregados de uma empresa americana de serviços, que adotou uma iniciativa de horários flexíveis para seus empregados.

Adultos gastam muito do seu tempo acordados, seguindo ritmos institucionalizados, em torno do início e no final do dia e da semana de trabalho, comenta Moen. O estudo mostra que quando a produtividade deixa de considerar o tempo no escritório para colocar ênfase nos resultados reais, cria um ambiente de trabalho que promove comportamentos saudáveis e bem-estar. Esta iniciativa abre caminho para que mais empresas adotem horários flexíveis e incentivem seus funcionários a investir no seu bem-estar.

Estas regras e ritmos de horas de trabalho são o chamado “tempo-gaiola”, expressão que define a jornada imutável, na qual são “invisíveis os andaimes que confinam a experiência humana, dentro e fora do emprego”, diz o artigo. O estudo começou com a iniciativa da empresa Best Buy em promover horários flexíveis, em 2005 na sede em Richfield, Minnesota. O objetivo era concentrar os funcionários e gerentes em torno de resultados mais mensuráveis, como por exemplo onde e em quanto tempo seria concluída sua tarefa.

De acordo com os funcionários, o programa permitia alterar a hora e local de trabalho, de acordo com as necessidades individuais e as responsabilidades de sua posição, sem autorização ou notificação a um supervisor. Uma das principais conclusões do estudo foi que a iniciativa permitiu aos funcionários elevar sua produtividade enquanto grupo e melhorar a performance individual de cada um, além de garantir mais descanso e menos estresse entre tarefas.

Com a iniciativa do trabalho flexível, os empregados aumentaram seu senso de controle e reduziram a carga de horas de trabalho para o cumprimento de suas tarefas. Com isto, entraram menos em conflitos com suas família, o que, por sua vez, resultou num sono melhor durante a noite, em níveis mais altos de energia para a jornada de trabalho e num maior senso de controle sobre a vida pessoal, além da diminuição da exaustão emocional e do nível de estresse psicológico avalia Phyllis Moen.

Fonte: Globo.com, com modificações feitas pelo editorial Procuramed.