Mais Saúde

Trabalhar em ambientes ecológicos faz bem ao cérebro

Você conhece os “edifícios verdes”? Esses prédios, que favorecem o meio ambiente com sistemas naturais de ventilação ou mais vegetação, por exemplo, ajudam não apenas a respirar melhor. Pesquisa realizada na Escola de Saúde Pública de Harvard mostra que pessoas que trabalham em ambientes assim mantêm o cérebro mais claro e demonstram mais habilidade na tomada de decisões.

O estudo foi publicado em 26 de outubro em Environmental Health Perspectives teve a participação de 24 trabalhadores – arquitetos, engenheiros, programadores, designers e gestores. Todos trabalhavam no Laboratório de Total Qualidade Ambiental Interna, localizado na Universidade de Syracuse, em Nova Iorque.

Os pesquisadores alteraram a concentração de vários produtos químicos e gases comumente respirados em ambientes de escritório. Entre os elementos manipulados na pesquisa estão os chamados compostos orgânicos voláteis (COV), que são substâncias químicas emitidas por materiais como carpetes, telhas do teto, móveis de plástico e tinta. Além disso, os pesquisadores alteraram a concentração de níveis de dióxido de carbono, que é emitido na respiração.

A partir dessas mudanças, os pesquisadores analisaram o funcionamento cerebral dos trabalhadores participantes do estudo. Os resultados mostraram que, quando os trabalhadores estavam em um ambiente verde e com boa ventilação e troca de ar, o cérebro funcionou muito melhor. O desempenho cerebral nesse tipo de ambiente foi, em média, o dobro do desempenho em outros ambientes, mais tradicionais. Os testes que levaram a essa conclusão incluíram respostas a crises, capacidades de utilizar informação recebida e desenvolvimento de estratégias.

Como isso acontece?

 O bom resultado apontado no estudo ressalta a ação de compostos orgânicos voláteis e dióxido de carbono em ambientes fechados. Encontrados em muitos escritórios, eles podem causar dores de cabeça, tonturas, irritação dos olhos e da pele, fadiga e problemas de memória.

Muitas construções mais recentes buscam minimizar esses efeitos utilizando materiais que liberam menos COV e que favorecem a ventilação e a renovação do ar. Em construções mais antigas, porém, essa preocupação não existia – o que torna comum, por exemplo, janelas hermeticamente fechadas e sistema artificial de ventilação.

Os detalhes técnicos do estudo de Harvard estão disponíveis neste link. Eles justificam que, embora possam ser mais caros no processo de construção, prédios verdes fazem bem não apenas ao meio ambiente, mas também à saúde física e mental das pessoas que neles trabalham.

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

Falar mais de um idioma torna o cérebro mais forte

Como fica seu cérebro após a prática de exercícios

Trabalhar em ambientes ecológicos faz bem ao cérebro was last modified: março 9th, 2016 by

Esta postagem também está disponível em: Inglês