Mais Saúde

Pensamento positivo pode mudar expectativa de vida de idosos

Quando você ouve a palavra “idoso”, qual a primeira imagem que lhe vem à mente? Se você pensou em uma pessoa mal humorada, sedentária e avessa às novas tecnologias, é melhor reavaliar seus conceitos. Segundo pesquisas, os estereótipos negativos sobre a velhice têm mais influência sobre a vida real dos idosos do que imaginamos.

Por mais de 20 anos, a psicóloga Becca Levy, da Universidade de Saúde Pública de Yale, nos EUA, realiza pesquisa sobre o impacto dos estereótipos em idosos. Uma das conclusões mais importantes até agora é a de que o ponto de vista sobre a velhice influencia diretamente na expectativa de vida das pessoas mais velhas. Os que enxergam a velhice como um momento de sabedoria, de auto-satisfação e de auto-realização vivem cerca de 7,5 anos mais que os idosos que carregam os estereótipos negativos.

Além de viver mais, essas pessoas apresentam desempenho melhor em testes de memória. Também se saem melhor na caligrafia, andam mais rápido e apresentam cerca de 44% mais chances de se recuperarem completamente de um acidente grave. Por outro lado, os estereótipos negativos sobre a velhice estão enraizados na nossa culta desde a infância. Segundo a Dra. Levy, até mesmo crianças de 3 e 4 anos de idade carregam estereótipos sobre idosos que incluem a imagem de pessoas fracas e incapazes.

Na tentativa de mudar este cenário, a psicóloga publicou um estudo incomum, que buscou mensurar os efeitos físicos dos estereótipos impostos. Ela reuniu um grupo de 100 idosos, com idade média de 81 anos, que foram submetidos a sessões curtas de formação. As sessões eram breves, de 15 minutos, e realizadas uma vez por semana.

Os idosos voluntários foram divididos em dois grupos. O primeiro foi convidado a escrever durante as sessões. Nos ensaios breves, eles deveriam escrever sobre pessoas que, mesmo idosas, se mantinham ativas. O segundo grupo contou com o auxílio de computador e, durante os 15 minutos das sessões viram mensagens subliminares em formas de palavras mostradas rapidamente na tela. O cérebro registrava a palavra, mas tão rapidamente que os voluntários não conseguiam repetí-las em voz alta. Essas mensagens subliminares incluíam palavras e expressões como “criativo”, “sábio”, “enérgico”, “boa forma”, “velho” e “maduro”.

Uma semana após a última sessão, todos os voluntários foram submetidos a atividades físicas desafiadoras, como sentar e levantar rapidamente ou manter-se em poses que desafiavam o equilíbrio. O estudo concluiu que os idosos que mostraram maior desempenho neste desafio foram os que estiveram submetidos às sessões de vídeo com mensagens subliminares.

Este tipo de experimento ainda está sendo estudado e não está disponível comercialmente. Entretanto, ele fornece muitas informações sobre como podemos influenciar positivamente as pessoas que nos cercam e até a nós mesmos. Pensamentos positivos sempre levam a bons resultados – e, dessa vez, com comprovação científica.

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site principal: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

Por que o cérebro de alguns idosos melhoram

E se você puder chegar aos 100 anos?

Pensamento positivo pode mudar expectativa de vida de idosos was last modified: maio 20th, 2016 by

Esta postagem também está disponível em: Inglês