musica e saúde

Música ajuda a reduzir rejeição de órgãos

A música tem papel fundamental no bem-estar dos seres humanos. Ela diminui o estresse, a ansiedade, e até as dores após uma doença ou uma cirurgia. No entanto, há poucas evidências que determinem de que maneira a terapia baseada em música influencia o sistema imunológico de um paciente.

Música ajuda a reduzir rejeição de órgãos

Desta maneira, uma nova pesquisa realizada pela Universidade Jutendo, no Japão, e publicada semana passada no periódico Journal of Cardiothoracic Surgery, mostrou que a música pode reduzir a rejeição de transplantes cardíacos em camundongos, influenciando o sistema imunológico.

No estudo, os pesquisadores japoneses observaram a recuperação de camundongos que haviam passado por um transplante cardíaco. Os animais foram divididos em grupos e todos foram submetidos a sessões de terapia com música. Cada grupo foi exposto a um estilo musical diferente — ópera, clássico e New Age — ou a algum som com uma única frequência, durante sete dias.

Os ratos que foram expostos à música clássica ou à ópera tiveram maior sobrevida após o transplante do que os animais que ouviram New Age ou sons de frequência única na terapia. Os pesquisadores identificaram que a fonte da proteção era o baço. Os camundongos expostos à música clássica e a ópera tinham níveis mais baixos de interleucina-2 (IL-2) e interferon-gama (IFN-γ). Eles também tinham níveis aumentados de IL-4 e IL-10, que possuem função anti-inflamatória, apresentando maiores quantidades de linfócito T CD4 + e CD25 + células de defesa que regulam a resposta imunológica periférica. (Saiba mais sobre: A ação dos linfócitos T em transplantes).

Embora o mecanismo que explique essa ação não seja conhecido ainda, os pesquisadores afirmam que o estudo evidencia que a música, e não só a ópera e a clássica, influencia o sistema imunológico de um indivíduo.

A ProcuraMed já havia publicado dois artigos que mostravam os benefícios da música.

Ouvir música melhora desempenho físico: O estudo, realizado no Reino Unido, mostra que ouvir música durante o exercício, pode melhorar o seu desempenho físico em até 15%.

Treinamento musical modifica processo de envelhecimento: O estudo, feito pela Universidade de Northwestern, contasta que o treinamento musical pode evitar ou compensar atrasos no sincronismo neural (capacidade do cérebro para codificar e depois decodificar estímulos sonoros).

Para encontrar um médico otorrinolaringologista visite o site: www.procuramed.com

Foto: google.com