exame

Medo de fazer exames médicos? Você não está sozinho.

Você é dessas pessoas que adiam ou simplesmente não fazem exames de sangue, oftalmológicos, de próstata ou mamografia, entre outros? Em primeiro lugar, saiba que este tipo de comportamento é comum e que não é o único a passar por isso.

exame

Cerca de um terço das pessoas portadoras de HIV não sabem que estão infectadas porque nunca fizeram o teste (embora estejam cientes de pertencer a um grupo de risco). E estão perdendo o tratamento que, normalmente, leva a doença a retroagir.

A principal causa é simples. Medo. As pessoas têm medo de receber resultados ruins ou más notícias em geral – sejam homens ou mulheres, médicos ou pedreiros.

O medo é uma emoção universal. E o truque para enfrentá-lo consiste, simplesmente, em lidar com ele, e a maioria das pessoas pode fazer isso. Uma pesquisa recente da Universidade da Flórida (EUA) e um artigo publicado no New York Times há pouco tempo apresentam algumas ideias sobre como superar esse problema de evitar os exames médicos.

Inconscientemente, podemos pensar “por que eu deveria passar por algo demorado e desconfortável, quando minha única recompensa poderá ser uma má notícia”? Alguns até fazem o teste, mas não buscam os resultados. Mais uma vez, medo.

Os pesquisadores da Universidade de Florida realizaram experimentos diferentes com 130 adultos. Em um deles, perguntaram aos voluntários se eles gostariam de se submeter a um teste que revelaria se corriam o risco de contrair uma doença endócrina (fictícia) muito séria, que pode levar à morte precoce. Informaram também que uma pílula diária poderia tratar a enfermidade se diagnosticada.

Os 130 participantes foram divididos igualmente em dois grupos. Um deles foi orientado a, primeiro, contemplar os prós e contras sobre fazer ou não o exame. Cada um deles escreveu três razões pelas quais deveriam fazer o teste e três razões para não o fazer. A outra metade não passou por esse preparo.

Quando os dois grupos foram questionados se gostariam de fazer o teste recomendado, entre os voluntários que não fizeram nenhuma análise dos prós e contras, 47% deles optaram por fazer o exame. Mas 80% dos voluntários que refletiram sobre a questão decidiram fazer o exame.

O Dr. Amy McQueen, da Escola de Medicina da Universidade de Washington, em St. Louis (Missouri, EUA), afirma ser útil dar aos pacientes a oportunidade de pensar sobre um exame médico:

“(Dar-lhes) a oportunidade de acalmarem-se e pensar sobre as coisas. Eles poderão ficar mais propensos a arriscar e adquirir informações valiosas em tempo hábil… isso tem sentido prático.”

O Dr. Anthony L. Back, oncologista da Escola de Medicina da Universidade de Washington, recomenda: “É preciso ajudar as pessoas a lidar com as situações assustadoras de maneira que possam tomar boas decisões”.

Pensando dessa maneira – e como um auxílio -, você pode reconhecer que está com medo dos possíveis resultados de um exame e o ajudará muito se compartilhar sua angústia com um amigo de confiança. Pense sobre os prós e contras. Depois, vá cuidar de sua saúde de forma inteligente.

Caso você necessite encontrar um médico, pode fazê-lo em nosso site: www.procuramed.com.

Veja também na ProcuraMed:

AIDS: próximos da Cura Funcional

Mulheres grávidas podem não estar fazendo testes de DSTs

 

Esta postagem também está disponível em: Inglês

Category : Comportamento
Tags : , ,