Mais Saúde

Meditação mindfulness parte 3: A prática

Hoje, encerramos a trilogia sobre a meditação mindfulness com sugestões adicionais para facilitar sua prática.

A frase abaixo resume a filosofia desse tipo de meditação:

Quando você está “mindful” … Torna-se muito consciente de si mesmo e do seu entorno, mas você simplesmente observa essas coisas como elas são. Você está ciente de seus próprios pensamentos e sentimentos, porém, não reage a eles …. Por não rotular ou julgar os acontecimentos e circunstâncias que ocorrem ao seu redor, você está livre da sua tendência normal de reagir a eles.

 Algumas dicas sobre como meditar

Encontre um lugar calmo. Tire os sapatos, sente-se em uma cadeira ou no chão de forma confortável, com o pescoço e as costas retos, mas sem ficar tenso.

Tente evitar todos os pensamentos sobre o passado e o futuro e procure manter-se no presente.

Torne-se consciente da entrada e saída do ar de suas narinas. Tente apenas prestar atenção à sua respiração.

Ao focar-se na respiração, pensamentos e preocupações certamente irão surgir em sua mente, mas não tente suprimi-los ou ignorá-los. Perceba a existência deles, mas volte a concentrar-se, com muita tranquilidade, em sua inspiração e expiração.

Deixe o ambiente o mais calmo possível. Apague as luzes e, se ajudar, acenda algumas velas.

No início, tente permanecer sentado por cinco minutos de cada vez (use um alarme suave para despertá-lo). Ao longo de algumas semanas ou meses, amplie, gradualmente, o tempo para 30 ou 40 minutos. Mesmo que opte por meditar apenas cinco minutos por dia, você se beneficiará disso a longo prazo.

Parece simples, contudo, não é fácil manter a mente focada na respiração. Portanto, não se critique se tiver dificuldades. Faça o melhor que puder, e verá que sua concentração irá melhorar com os exercícios diários. É por essa razão que a meditação é chamada de “prática”.

Procure ajuda

Você pode se autorrealizar com a prática solitária da meditação, mas os resultados serão ainda melhores se encontrar um curso especializado, um retiro nos fins de semana ou um professor para instrui-lo. Assim como no esporte, a exemplo do tênis ou da corrida, o iniciante pode praticar sozinho, mas com a ajuda de um treinador, poderá aprender mais rapidamente.

Não tenha medo de formar um grupo ou de participar de grupos de meditação. Apenas certifique-se de que os participantes ficarão em silêncio durante as sessões.

Se não conseguir

Se concluir que, simplesmente, não consegue meditar, será, então, o momento de procurar um curso ou professor. No entanto, algumas pessoas não se adaptam ou não podem fazê-lo porque sua situação doméstica as impede de tal.

Nesse caso, você pode tentar focar-se no momento presente, tornando-se consciente apenas de sua respiração, enquanto caminha, corre ou pedala, e até mesmo fazendo jardinagem.

Encontre um momento favorável para isso: pode ser enquanto cozinha, limpa a casa, faz pão. Em oportunidades como essas, você pode se dedicar ao momento presente. Assim, estará meditando também, embora em doses menores.

Mesmo que lhe pareça impossível meditar, tente pelo menos encontrar um lugar calmo, longe de pessoas conversando ou que queiram conversar com você, distante do telefone e, por 10 minutos, mantenha-se sentado ou deitado, em silêncio. O importante é permitir a seu cérebro “resetar-se”.

Precisa encontrar um(a) médico(a)? É rápido e simples! É só entrar em nosso site: www.procuramed.com

 

 

 

 

Meditação mindfulness parte 3: A prática was last modified: abril 30th, 2013 by

Esta postagem também está disponível em: Inglês