jet lag

Jet lag social atrapalha o sono e leva à obesidade

Cada um de nós tem um relógio biológico, que, diferentemente dos despertadores inventados pelo homem, não pode ser acertado conforme nossa vontade. A luz do dia e a escuridão da noite são os principais responsáveis para o corpo saber a hora de dormir ou acordar, porém, nosso relógio social, composto de horários de trabalho apertados e diversos compromissos diários, muitas vezes não respeita esse tempo biológico.

Um novo estudo, publicado na revista “Current Biology”, constatou que o descompasso entre os relógios, chamado de “Jet lag social”, se faz presente em dois terços da população de países com um estilo de vida ocidental e contribui fortemente para o desenvolvimento da obesidade, além de tornar as pessoas mais propensas a fumar, beber álcool e ingerir cafeína.

No estudo, coordenado pelo Dr. Till Roenneberg, professor da Universidade de Munique, os pesquisadores analisaram os hábitos de sono de mais de 65.000 adultos e descobriram que as pessoas cujo os horários de sono do fim de semana e dos dias da semana eram diferentes, tinham três vezes mais probabilidade de ter excesso de peso do que aqueles que haviam dormido e acordado no mesmo horário durante toda a semana. O estudo mostrou, também, que quanto maior foi diferença encontrada entre os horários mais gordas as pessoas estavam.

Roenneberg diz que “acordar com um despertador é algo relativamente novo em nossas vidas”. Ele também considera que “isso significa que não temos dormido o suficiente e esta é a razão pela qual estamos cronicamente cansados. Ter uma boa noite de sono e dormir o suficiente não são desperdício de tempo, mas garantia de melhor desempenho no trabalho e mais diversão com os amigos e familiares durante as folgas. O ideal seria horários de trabalho personalizados, baseados nos ritmo biológico de cada indivíduo, pois dessa maneira o trabalhador estaria mais descansado, mais saudável, e sem dúvida mais produtivo”.

Para evitar os malefícios ligados ao Jet lag social, Roenneberg aconselha que as pessoas devam ficar mais tempo ao ar livre ou, pelo menos, buscar locais próximos a janelas. Caso contrário, há mais chances de enfrentar dificuldade de dormir e, durante o dia, cansaço. Os especialistas aconselham dormir e acordar nos mesmos horários, inclusive durante os fins de semana, é uma boa maneira de garantir o cumprimento das 7 a 9 horas de sono recomendadas para adultos. A prática de atividade física, também, melhora a qualidade geral do sono.

Os dados utilizados no estudo foram baseados nas respostas a um conjunto padronizado de perguntas, conhecido como o Questionário Cronotipo Munique. O questionário fornece informações detalhadas sobre os padrões de sono e outros aspectos da vida normal em dias úteis e nos finais de semana, além de informações a respeito da altura e peso das pessoas. O questionário possui uma versão em português e que pode ser preenchido gratuitamente na internet. Clique aqui para preenchê-lo.

Com os resultados, os pesquisadores pretendem gerar um mapa mundial do sono e que o mesmo seja levado em consideração na hora de definir os horários de trabalho, estudo, e mesmo do horário de verão. Para tanto, eles produziram um vídeo explicando sobre o Jet lag social e suas consequências.

Precisa encontrar um médico(a)? É rápido e simples! É só entrar em nosso site: www.procuramed.com

Leia também na ProcuraMed sobre como:

* Trabalho com Horário Flexível Reduz Níveis de Estresse

* Trabalhar à noite favorece o ganho de peso

* Esperar para dormir, 1 hora após a janta, pode reduzir risco de AVC

Foto: Getty Images

 

 

Esta postagem também está disponível em: Inglês