ecigarette

Filmes com tabagismo recebem £ 338 milhões incentivos fiscais no UK

Esta semana o Jornal Nacional da Rede Globo, apresenta uma série de reportagens relacionadas ao consumo de tabaco no Brasil. Trazendo notícias como: Quase 80% dos fumantes acenderam 1º cigarro antes dos 20 anos e Metade dos fumantes vai morrer por doença ligada ao tabaco. A indústria tabagista dissemina a ideia de que fumar torna você mais “glamuroso, adulto e interessante”, através de filmes, programas e propagandas televisivas, desde meados do século passado, envolvendo claramente interesses empresariais e políticos.

Filmes com tabagismo recebem £ 338 milhões em incentivos fiscais no UK

Um novo estudo realizado por pesquisadores do Imperial College de Londres,  constatou que no Reino Unido, entre 2003 e 2009, 338 milhões de libras, em impostos, foram direcionados para empresas cinematográficas dos EUA, que produziram filmes com imagens que promoviam o consumo de tabaco entre os jovens.

O estudo intitulado: Government Inaction on Ratings and Government Subsidies to the US Film Industry Help Promote Youth Smoking, coordenado pelo pesquisador Cristopher Millet, mostra que no Reino Unido, as produtoras extrangeiras de filmes ,recebem um alívio de 16% nos impostos do custo de produção do filme, se mais de um quarto do orçamento for gasto no Reino Unido. Mais de 3/4 dos subsídios vão para produções do EUA.

Em 2009 a Organização Mundial da Saúde (OMS), recomendou que para os filmes com cenas de fumo devesse ser dada uma classificação de conteúdo adulto, criando um incentivo econômico para os produtores deixarem o fumo fora de seus filmes. Porém, a equipe do Imperial College diz que seus resultados mostram que a recomendação tem sido largamente ignorado no Reino Unido, EUA e Canadá. Eles acusam os três governos de que muitos filmes que promovem o tabagismo entre os jovens, recebem subsídios públicos. De acordo com o pesquisador, no período estudado, o governo deu 48 milhões de libras por ano em créditos fiscais para os filmes americanos que apresentavam o fumo, sendo quase todos eles classificados como adequados para crianças e adolescentes. Neste mesmo período o governo gastou 23 milhões de libras por ano (metade do investido nos filmes) em campanhas de mídia anti-tabaco.

A pesquisa também mostrou que os jovens expostos as imagens de tabaco em filmes, são mais propensos a começar a fumar, do que aqueles que estão apenas levemente expostos. Alguns filmes com tabagismo subsidiado recentemente incluem: Mamma Mia!, Nine, Quantum of Solace, Sherlock Holmes e The Wolfman. Para Millet, os programas de subsídio filme devem ser  harmonizados com as metas de saúde pública, fazendo com que os filmes com imagens do tabaco, sejam inelegíveis para os subsídios públicos. Eles estimam que dos filmes de grande bilheteria que tiveram seu conteúdo de tabaco monitorado, 66% apresentou imagens de tabaco, e que mais da metade (57%) dos que continham cenas de fumantes, foram classificados como livre, +8 anos ou +12 anos, e apenas à 8% foram dadas um certificado de 18. O governo britânico prometeu olhar melhor para situação, e analisar possíveis mudanças na política de incentivo aos filmes.

Vale ressaltar de que são esses países, acima citados, em especial EUA e Reino Unido, os grandes produtores e exportadores mundiais de filmes e programas televisivos, estes influenciam o compartomento de jovens e adultos espalhados ao redor do mundo!

Fonte: Gossip-Juice.com