homem cama iPhone

Computador antes de dormir prejudica o sono. Será?

Seus olhos não são apenas úteis para enxergar. Eles também enviam sinais ao cérebro para ajudar a regular o ritmo circadiano (ciclo de sono-vigília). Pelo menos, no mundo natural, antes da invenção das telas de computador e dos televisores, à noite, seu cérebro recebe menos luz e, dessa forma, a escuridão estimula a liberação do hormônio melatonina. A melatonina diz a seu cérebro “vá dormir”.

homem cama iPhone

Agora que muitas pessoas usam computadores antes de dormir, e tablets na cama antes de adormecer, os cientistas vêm realizando pesquisas para ver se isso pode causar distúrbios do sono.

Há uma preocupação especial com a luz que vem das telas mais modernas, por exemplo, a partir do iPad, que usam LED (díodo emissor de luz) como fontes, porque estes dispositivos emitem uma iluminação muito mais azul do que a luz natural.

Cientistas do Centro de Pesquisas da Luz, do Instituto Politécnico Rensselaer (Troy, Nova York), selecionaram 13 sujeitos experimentais, que usam tablet à noite — jogando games, lendo e assistindo a filmes. Eles descobriram que, após duas horas de uma exposição como esta, os seus níveis de melatonina diminuíram 22%.

Outro estudo semelhante, realizado no ano passado, pela Universidade de Basel (Suíça), mostrou que, em voluntários expostos à luz azul, os níveis de melatonina permaneceram baixos durante toda à noite.

Pesquisadores do ritmo circadiano humano estão preocupados com outros efeitos possivelmente negativos sobre nossos corpos, além dos distúrbios do sono, quando os nossos ciclos naturais de sono-vigília são interrompidos. Como informamos no Mais Saúde, em junho, as mulheres que trabalham em turnos noturnos podem apresentar um risco 30% maior de desenvolver câncer de mama.

Por outro lado, também podemos ser inteligentes e tirar vantagens das diferentes cores de luz que podem afetar nossos organismos. Um pequeno estudo, feito no início deste ano, em um grupo de idosos, mostrou que apenas 30 minutos de exposição extra à luz azul, diariamente, por quatro semanas, melhorou significativamente a capacidade cognitiva deles. Quem sabe, a mesma técnica poderá ser útil em outras circunstâncias, como, por exemplo, nas semanas que antecedem o vestibular ou um concurso?

Inovadores em iluminação estão unindo forças com os cientistas do ritmo circadiano e trabalhando em novos tipos de fontes de luz, que podem mudar o comprimento da onda e a cor ao longo do dia, assim como as nossas necessidades internas de passar da vigília para o sono.

Enquanto isso, as informações úteis que você pode levar do post de hoje é: se você tem problemas para dormir, tente evitar o uso do computador, tablet ou tela do iPhone algumas horas antes de se deitar. Ou, pelo menos, minimize seu uso, e os manipule com menos brilho.

A interação entre luz, cores e os nossos corpos é fascinante e complexo, e vamos mantê-lo atualizado, aqui, no Mais Saúde!

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site principal: www.procuramed.com.

Veja também na ProcuraMed:

*Trabalhar à noite pode aumentar risco de câncer de mama

*Jet lag social atrapalha o sono e leva à obesidade

 

Esta postagem também está disponível em: Inglês