minduflness

Como praticar a meditação Mindfulness

Se você está lendo este artigo, provavelmente, possui um computador e, nesse caso, já deve ter tido a experiência de ver seu equipamento travar depois de um tempo de uso. A máquina, então, passa a funcionar lentamente e demora a responder aos comandos. Muitas vezes, quando isso acontece, é preciso desligar o computador durante 10 minutos ou mais e reiniciá-lo em seguida para que volte a funcionar adequadamente.

minduflness

A meditação funciona da mesma forma para o cérebro, que atua como uma rede supercomplexa de circuitos. Sendo assim, ele também precisa de uma reinicialização.

Em nosso último post, abordamos o benefício prático da meditação mindfulness e como ela pode ajudá-lo a melhorar seu desempenho com as multitarefas. Hoje, vamos mostrar como fazer os exercícios.

Ao pensar em meditação, você deve imaginar uma sala silenciosa, uma posição desconfortável e a repetição contínua de uma mesma palavra. Mas é bom saber que, como a maioria das coisas na vida, existem estilos diferentes para atos que funcionam igualmente bem. E o método “mindfulness” é uma das maneiras mais simples e eficazes de meditar.

Mindfulness não requer uma posição desconfortável, respiração pesada ou nada disso, e você pode praticá-la em qualquer lugar.

Como a meditação funciona

Neste blog, falamos muito sobre exercício, mas a maioria de nossos artigos refere-se aos exercícios do corpo, como eles ajudam a viver mais tempo e diminuem o risco de adoecer. Porém, pouco tratamos sobre os exercícios para a mente, apesar de existirem.

Há muitas maneiras de exercitá-la: xadrez, palavras cruzadas, memorização de palavras em língua estrangeira e até mesmo forçar o uso da mão não-dominante para explorar o cérebro de um jeito incomum. Todas essas atividades ajudam a desenvolver novos circuitos cerebrais.

A meditação mindfulness é outro tipo de exercício mental, embora sua abordagem seja oposta às atividades acima citadas. Ao invés de forçar o cérebro a memorizar ou fazer algo novo, a meditação acalma os circuitos cerebrais, constituindo-se em outro bom desafio para a mente.

Você se concentra em uma única coisa, como sua respiração. Inevitavelmente, sua mente “escapa” e perde-se em outros pensamentos e distrações. Ao perceber isso, você deve, com muita suavidade, permitir a saída desses pensamentos de seu foco para, então, retomar a concentração no processo respiratório: inspirar e expirar.

O cérebro irá fortalecer-se ao longo do tempo e com a prática regular da meditação. Só assim, você aprenderá a dominar seus pensamentos perturbadores e manter-se concentrado unicamente na respiração. Parece fácil, mas, como qualquer bom exercício, há um pouco de trabalho envolvido antes de colher os bons frutos.

Ao contrário de exercícios para os músculos, nos quais o principal benefício é a força, no exercício da meditação, o benefício é a serenidade do pensamento e foco, ou seja, atenção bem direcionada.

Se esta será sua primeira tentativa de meditar, não imagine que o exercício seja muito difícil de realizar, apenas relaxe (de preferência sentado) e procure concentrar-se em sua respiração por apenas alguns minutos. Observe o que acontece.

Em nosso post final, de uma série de três artigos sobre meditação, vamos falar de algumas experiências decorrentes dessa prática e dar algumas dicas sobre o tema.

Veja também:

>>Como meditar (SuperInteressante)

>>Meditação budista ganha terreno entre terapeutas (UOL Ciência)

>>Mindfulness (Video BBC Brasil, 3 min.)

 

Precisa encontrar um(a) médico(a)? É rápido e simples! É só entrar em nosso site: www.procuramed.com

 

 

Esta postagem também está disponível em: Inglês