Boate Kiss

Como manter-se seguro em uma boate

Nós, no Brasil, ainda estamos em estado de choque e muito tristes pelo incêndio terrível ocorrido na boate Kiss, em Santa Maria (RS), em 27 de janeiro. Nossas condolências a todas as vítimas, aos seus familiares e entes queridos.

Boate Kiss

Não podemos trazer de volta qualquer das pessoas perdidas, mas todos nós podemos trabalhar em dois níveis para ajudar a evitar que uma tragédia dessas se repita. Primeiro, podemos tomar algumas medidas para nossa segurança pessoal quando vamos a um clube, para que voltemos para casa bem e sem ferimentos.

No Brasil, o costume é acertar a conta toda na hora de ir embora, sendo esta a primeira preocupação da equipe de segurança: evitar que alguém saia sem pagar.

Então, eis algumas recomendações que podem ajudar a garantir nossa segurança.

1. Verifique o lado de fora.

Olhe para o edifício do clube. Será que as entradas e saídas permitem que um grande número de pessoas saia do estabelecimento rapidamente, se necessário? Não tenha vergonha de pedir informações ao porteiro sobre saídas de emergência. Há alguma alternativa ou a única saída é a porta da frente? Se há saídas de emergência, elas estão trancadas? Tenha especial cuidado com todos os clubes “underground” ou aqueles de “saideiras”, pois podem ser ainda mais mal regulados do que os estabelecimentos legais.

2. Dar uma volta pelo espaço ao entrar.

Significa olhar para as saídas de emergência e o quanto o clube está lotado. Se não houver saídas de emergência em funcionamento, e a única saída for um caminho mais longo (especialmente, se houver escadas), é bom voltar para a entrada, chamar o gerente, queixar-se e, em seguida, deixar o clube. Se você vê fontes de incêndio, tais como cigarros acesos ou velas, melhor sair e procurar outro lugar para se divertir.

Há sempre lugares alternativos para ir, talvez, um pouco menores. Mas, você pode se sentir mais seguro em uma casa noturna com várias saídas, claramente marcadas com sinais luminosos, provas de iluminação de emergência, e com extintores de incêndio que realmente funcionem, se houver necessidade.

3. Melhor entrar em um grupo.

Em muitos níveis, é bom siar com os amigos. Se você ficar doente, sentir necessidade de sair do clube ou se tiver vontade de ir para casa acompanhado, é bom ter alguém em que você confie lá, uma pessoa que olhe uma pela outra. Seria ideal se um membro do seu grupo concordasse em não consumir bebida alcoólica. Vocês podem se revezar como o “condutor designado”.

Certifique-se de que todos no seu grupo sabem como sair de um local em caso de emergência, pois ao primeiro sinal de problema, saímos correndo em direção à saída, sem nem olhar para os demais. Quando necessário, todos devem sair do local imediatamente e independentemente um do outro. Mas podem combinar de se encontrar na entrada, se for o caso de você ou um amigo sentir algum problema.

4. Evite brigas.

Se alguém o desafiou ou insultou, siga em frente. Você não sabe o estado mental da outra pessoa ou o que ela está carregando. Por isso, não vale a pena o risco. Se você vir uma briga corporal, vá para a entrada e avise alguém da equipe de segurança.

5. Atenção à sua bebida.

Esteja sempre atento à sua bebida. Há bebidas batizadas com o “Boa noite, Cinderela” e drogas como o GHB, que são incolores e insípidas. Cubra o copo com a mão ao andar por multidões e não aceite bebidas de estranhos, exceto do barman ou amigo de confiança. Não compartilhe bebidas com pessoas que você não conhece.

6. Não compre drogas.

Você realmente não sabe o que está comprando. Provavelmente, quem vende também não sabe se o produto é muito forte ou mal adulterado.

7. Mantenha-se hidratado.

Se você consome álcool ou usa algum tipo de droga, irá se desidratar. Muitas mortes por ecstasy, por exemplo, ocorrem devido à hipertermia e desidratação em pessoas que ficam dançando e suando sem beber nenhuma água. Tenha consigo, durante toda a noite, uma garrafa de água natural, não importa o que esteja fazendo.

8. Tenha cuidado ao ir para casa com estranhos.

Melhor não ir para casa com alguém que você não conhece. Não beba ao ponto de seu julgamento ser prejudicado. Mas, se for embora com um desconhecido, certifique-se de que seus amigos irão aprová-lo antes, que estejam com o número do celular da pessoa (confirmado por chamada) e que o estranho perceba que pelo menos um dos seus amigos pode identificá-lo.

9. Chegar em casa em segurança.

Não dirija se estiver com teor alcoólico acima do limite legal. Não vale a pena arriscar sua vida ou ser preso. Quando sair do clube, mantenha-se alerta para as ameaças: espero que você tenha escolhido um local bem iluminado para estacionar o seu carro; se estiver a pé, não caminhe falando ao telefone, porque pode distraí-lo e torná-lo um alvo mais fácil de ataque.

Também não aceite voltar com qualquer motorista bêbado. Faça um favor a ele: peça para ver suas chaves e, em seguida, “apreenda-as”. Algumas pessoas mantêm R$ 50 dentro de suas meias ou dos sapatos para, em um caso de emergência, chamar um táxi. Mesmo antes de sair de casa, tenha já o número de uma empresa de táxi gravado no celular.

 

Essas são algumas dicas de bom senso para mantê-lo mais seguro ao sair. Porém, vamos pensar também na foto maior. Se você frequenta uma boate suspeita de não ser segura, assuma alguma responsabilidade para si e pelos outros e entre em contato com o Corpo de Bombeiros de sua cidade. Não espere que alguém faça isso. Em seguida, ligue para o seu contato para saber se o lugar foi inspecionado e liberado (ou não).

Para evitar novas catástrofes, como a de Santa Maria, cada um de nós tem de agir, não só para o nosso próprio bem, mas para o bem de todos os nossos amigos que podem não ter a sua inteligência e iniciativa.

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site principal: www.procuramed.com.

Esta postagem também está disponível em: Inglês