sopa de galinha saude

Sopa de galinha para resfriado: folclore ou ciência?

Com o verão se aproximando, temperaturas altas e abuso dos condicionadores de ar, abre-se a temporada de gripes e resfriados. Mesmo no calor, a sopa de galinha parece ser indispensável. Mas será que ela é realmente boa para curar essas doenças?

sopa de galinha saude

Gripes e resfriados são causados por vírus – o que, logo no início, descartam a cura por antibióticos, que agem apenas contra bactérias. Embora a ciência esteja muito avançada, não há um remédio que elimine do organismo os vírus que causam esses incômodos. O que existem são componentes que amenizem os sintomas. E é neste grupo que entra a sopa de galinha.

A receita mais potente, segundo pesquisas científicas, é a que cozinha a carne de frango em fogo brando por muito tempo. Essa fervura constante transfere dos ossos do frango para o caldo componentes poderosos para o organismo, como cálcio, fósforo e magnésio. O cozimento da medula óssea e da cartilagem também libera aminoácidos e gorduras, que agem como anti-inflamatórios. Com a adição de legumes à receita, também se tem uma boa fonte de vitaminas, minerais e antioxidantes.

Um estudo feito na Universidade de Nebraska, nos Estados Unidos, publicado na revista Chest, mostrou que a sopa de galinha favorece o sistema nasal. A sopa altera a ação das células brancas do sangue, o que leva à redução da congestão nasal. Também melhora a função dos cílios nasais, que são semelhantes a pelos encontrados na superfície do sistema respiratório, que agem como varredores microscópicos para expulsar micróbios invasores.

Outro estudo, publicado em 2012 no American Journal of Therapeutics, apontou o aminoácido carnosina como um composto benéfico encontrado na sopa de galinha. Há ainda pesquisas que sugerem que o calor, a hidratação e o sal fornecidos pela sopa sejam impulsos adicionais à cura de gripes e resfriados. Quando se amplia a receita, aumentam os benefícios: alho, cebola e gengibre agem como antivirais, enquanto aipo, nabo, salsão, alho-poró, cenoura, salsa e batata-doce atuam como alimentos funcionais.

Ingerir sopa de galinha quente quando se está doente, além de ser aconchegante, também possui fundamentação científica. Por isso, adote a prática logo nos primeiros sintomas. Se você quiser estar sempre preparado, é bom ter uma porção congelada, já que o alimento não perde as propriedades quando congelado corretamente.

Mas lembre-se que a sopa de galinha não age sozinha. Quando os primeiros sintomas aparecerem, reforce a hidratação e garanta um sono adequado. Às vezes, gripes e resfriados podem ser uma mensagem do organismo avisando que você tem se esforçado demais durante o dia e esquecido de dormir o suficiente para o corpo repor as energias.

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site principal: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

A dieta saudável para o cérebro

Tipo de dieta pode afetar infertilidade masculina

Esta postagem também está disponível em: Inglês