Mais Saúde

Quer tirar o glúten da dieta?

Você já parou pra se perguntar se é saudável ou não consumir alimentos com glúten? Já questinou se os alimentos gluten free são melhores ou piores para o seu organismo? A cada dia, mais opções com e sem glúten aparecem nas prateleiras dos supermercados. Por isso, listamos dez dúvidas comuns sobre o consumo.

O que é glúten?

Glúten é uma proteína presente em alguns cereais, como trigo, centeio e cevada. Também é adicionado a muitos alimentos processados, como ketchup, cerveja e molho de soja. Entre os grãos que não contêm glúten estão a quinoa e o amaranto. A tapioca, feita de mandioca, tem se mostrado um alimento bastante escolhido por pessoas que adotam dieta sem glúten.

Quem deve evitar totalmente o glúten?

A eliminação total do glúten é indicada para pessoas com doença celíaca, que é uma forma de intolerância à essa proteína. Entre os celíacos, mesmo uma quantidade pequena ingerida pode resultar em problemas. Por isso, até o contato com produtos para os lábios, como pomadas e batons que contenham glúten, devem ser evitados. Os problemas acontecem com a absorção oral da proteína, logo, cosméticos que contenham a substância podem ser utilizados sem problema, desde que não ingeridos.

O que é doença celíaca?

A doença celíaca é uma doença auto-imune que leva o organismo a identificar o glúten como um invasor, um inimigo externo que precisa ser eliminado. Por isso, quando um celíaco ingere qualquer alimento com glúten, inicia-se uma reação caracterizada pelo inchaço do intestino delgado. Esse inchaço causa danos ao revestimento do intestido e impede que muitos nutrientes sejam absorvidos. Com o tempo, o contato com o glúten pode, entre outras consequências, deixar a pessoa celíaca desnutrida.

Quais são os sintomas da doença celíaca?

Os sintomas clássicos são perda de peso, dor abdominal, distensão abdominal e diarréia. Outros sintomas, porém, têm sido identificados ao longo dos últimos anos: cerca de 10% dos celíacos são obesos e aproximadamente 20% sofrem com constipação.

A desnutrição causada em muitos pacientes pode levar ao cansaço constante (pela falta de absorção de ferro), dores de cabeça crônicas, osteoporose (pela deficiência de cálcio e vitamina D), erupções cutâneas com comichão, azia, dores nas articulações, entre outros sintomas. Em casos mais agudos, a doença celíaca pode afetar o sistema nervoso, causando dormência e formigamento nos pés, problemas de equilíbrio, de concentração e até de depressão.

As crianças celíacas estão mais propensas a serem obesas, a terem problemas de desenvolvimento físico, a puberdade tardia, constipação e/ou problemas de comportamento.

A doença celíaca é uma doença comum?

Estima-se que cerca de 1% da população brasileira sofra com a doença celíaca. Os sintomas, porém, são muito variados, o que leva ao diagnóstico de apenas 17% dos doentes. Sabe-se, porém, que ela é mais frequente em pessoas brancas que em negras.

É uma doença hereditária?

Sim, ela pode acontecer entre membros de uma mesma família. Por isso, uma vez identificado um caso na família, é recomendado que parentes de primeiro grau também sejam testados – com possibilidade de ampliação até para segundo grau de parentesco.

A doença pode aparecer em qualquer idade?

Não há uma idade padrão para a manifestação da doença celíaca. Os primeiros sintomas, porém, podem aparecer depois de algum choque emocional grade, uma cirurgia, gravidez ou infecção viral. Mas há muitos casos em que ela se manifesta sem uma causa aparente.

Como a doença celíaca é diagnosticada?

O teste é feito por meio de um exame de sangue altamente preciso, que identifica anticorpos que agem contra o glúten. Esse exame pode detectar a doença celíaca em pessoas com sintomas mínimos e até incomuns para a doença. Para se confirmar, é preciso uma biópsia do intestino delgado, feita por meio de endoscopia pela boca.

Se eu tiver a doença celíaca, como faço para evitar o glúten? O que posso comer?

A maioria dos alimentos hoje em dia possui a indicação no rótulo sobre a presença ou ausência de glúten. Ao longo de 2014, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tem aceitado comentários públicos sobre as mudanças necessárias nas embalagens para facilitar a identificação. Mesmo com a instrução da Anvisa, há alimentos que ainda não estão rotulados corretamente, ou que contêm quantidades muito pequenas de glúten na composição. Por isso, o ideal é consultar um médico e um nutricionista.

Se eu não for celíaco e quiser eliminar o glúten de minha dieta, posso melhorar minha saúde com essa mudança?

Sim. Nos últimos anos, foram reconhecidos casos de sensibilidade ao glúten, mas não necessariamente doença celíaca. Por isso, a eliminação desta proteína da dieta pode ser saudável para algumas pessoas. Mas isso é assunto para nosso próximo post.

Médicos podem mostrar o seu apoio a uma medicina mais transparente, registrando-se no ProcuraMed.

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site principal: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

O que é a Dieta Paleolítica?

Jejum intervalado: A nova sensação da dieta internacional

Quer tirar o glúten da dieta? was last modified: março 15th, 2016 by

Esta postagem também está disponível em: Inglês