criancas legumes

Quatro dicas para seu filho comer vegetais

Crianças e dieta equilibrada nem sempre andam juntas. Quando o assunto são vegetais, o desafio é ainda maior. Mas uma pesquisa recente realizada pela Universidade de Leeds, na Inglaterra, promete dar uma ajudinha aos pais.

legumes crianças

 

O estudo envolveu 332 crianças do Reino Unido, França e Dinamarca, com idade a partir de seis meses. Os pesquisadores acompanharam as crianças ao longo de três anos e identificaram alguns comportamentos comuns entre elas, que resultaram nas quatro dicas que apresentamos a seguir:

1. Adicione legumes na dieta desde o primeiro ano

A primeira conclusão do estudo inglês foi a de que é importante desenvolver o gosto por legumes desde cedo, já que as preferências alimentares formadas na infância tendem a permanecer na idade adulta. As crianças cujas dietas incluíam vegetais já no primeiro ano de vida recebiam melhor o alimento em idade mais avançada.

Da mesma forma, crianças que foram apresentadas aos legumes apenas depois dos dois anos de idade ficaram mais propensas a recusá-los. Isso é reforçado pelo fato já conhecido dos pais de que, entre os dois e os seis anos de idade, fica muito mais difícil para a criança aceitar novos alimentos – é a chamada fase da “neofobia”.

2. Seja criativo

Seis meses é a melhor idade para começar a introduzir legumes na dieta da criança – mesmo período em que elas começam a ingerir alimentos sólidos. A partir dos dois anos de idade, quando o período exigente começa, a dica é usar a criatividade.

Você pode adicionar molhos ou cortar os legumes de forma diferente, pra chamar mais a atenção. Outra boa dica é misturar os legumes a alimentos que a criança já está acostumada e gosta, e ir aumentando a variedade aos poucos.

3. Não mascare os sabores

Os pesquisadores também realizaram uma experiência ao longo do estudo. Nela, eles avaliaram se as crianças comeriam purê de alcachofra naturalmente ou se aceitariam melhor se ele fosse servido com algum complemento.

Os acompanhamentos, açúcar ou óleo de girassol, foram escolhidos a partir de outras pesquisas, que sugerem que as crianças preferem alimentos com energia mais densa. Curiosamente, nenhum dos acompanhamentos alterou significativamente a aceitação do vegetal pelas crianças. Então, na dúvida, apresente o vegetal sem disfarçar o gosto que ele tem.

4. Não desista na primeira tentativa

Outra conclusão do estudo é que as crianças podem precisar de até 10 tentativas para finalmente comer o vegetal. No teste do purê de alcachofra, as crianças que se recusaram a comer logo de início mudaram de idéia e comeram voluntariamente depois de cinco a 10 ofertas.

Apenas 16% das crianças do estudo continuaram a recusar o vegetal depois de várias tentativas. E, como havia sido observado, a maioria delas estava na faixa entre os dois e três anos de idade.

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site principal: www.procuramed.com.

Leia também no ProcuraMed:

Crianças com cachorros em casa adoecem menos

Violência provoca o envelhecimento prematuro das crianças

A tomografia computadorizada pode aumentar o risco de câncer nas crianças

 

Esta postagem também está disponível em: Inglês