Mais Saúde

Por que a carne vermelha pode causar câncer?

Na última semana, com o anúncio da Organização Mundial de Saúde de que carnes processadas, como bacon e hambúrguer, podem causar câncer, muita gente ficou preocupada em mudar de hábitos. Mas você o motivo do alerta? Confira, a seguir, o que você precisa saber sobre o assunto.

Qual é o problema com a carne vermelha e alimentos processados?

O alerta da OMC foi feito depois de serem analisados os resultados de muitos estudos de investigação, que indicam que comer carnes processadas definitivamente aumenta o risco de câncer. O tipo de câncer mais associado é o câncer colorretal, um dos tipos mais comuns, bem como de próstata e câncer de pâncreas. O relatório concluiu que comer outras carnes vermelhas (não processadas) também “podem aumentar” esse risco.

 O que é uma carne não processada?

Artigo publicado na revista Lancet Oncology pela OMC define carne vermelha como a carne de músculo não transformados (frescos ou congelados) de mamíferos, incluindo carne bovina, vitela, porco, cordeiro, carne de carneiro, cavalo, ou cabra. Ou seja, é a carne que não passou por nenhuma mudança industrial.

Como saber se a carne é processada?

Carne processada é carne “que foi transformada através de salga, secagem, fermentação, fumo, ou outros processos para realçar o sabor ou melhorar a preservação”. Novamente, isto inclui bacon, presunto, salsichas, bem como alimentos como mortadela, nuggets de frango, carne curada, salame e carnes secas.

Por que o assunto voltou à tona agora?

A ideia de que a carne vermelha e processada aumenta o risco de câncer não é nova. Discutimos isso muitas vezes aqui no blog, inclusive. Mas este novo alerta da OMS tem ampla atenção da mídia. O fato de a agência classificar a carne processada como cancerígena, assim como o cigarro, acabou alarmando muitas pessoas.

Que risco corro comendo esses alimentos?

É importante notar que, enquanto a carne processada está na mesma categoria cancerígena dos cigarros, a agência enfatiza que um não é tão perigoso quanto o outro. Ou seja, os cigarros são muitas vezes mais cancerígenos, ou mais arriscados, do que comer carnes processadas.

A OMS estima que a ingestão de 50 gramas diárias de carne processada, ou 100 gramas diárias de carne vermelha, aumentaria o risco de câncer colorretal em cerca de 18%.

Por que esses alimentos são cancerígenos?

O problema com a carne vermelha não é tanto a carne em si, mas o processo de cozimento. Quando cozinhamos, fazemos com que substâncias potencialmente cancerígenas se formem, como hidrocarbonetos aromáticos policíclicos. Em geral, quanto maior a temperatura que a carne é cozida, mais destas substâncias cancerígenas são formadas. Por isso, carnes bem passadas ou carbonizadas são especialmente prejudiciais.

As carnes processadas são cancerígenas porque o processo de adição de produtos químicos muda a carne de uma maneira que produz substâncias carcinogênicas. Estas substâncias podem danificar a DNA, o que aumenta o risco de cancro.

O que devo fazer para me manter seguro?

-Se você realmente não vive sem carne, tente substituir por aves (não processado) ou, melhor ainda, por peixes. Prefira produtos frescos ou congelados no lugar dos temperados e de preparo rápido.

– Tente diminuir a frequência do consumo

– Reduza mais ainda as carnes feitas em altas temperaturas, como churrasco.

– Faça outras coisas que podem ajudar a diminuir o risco de câncer e que neutralizem o efeito da carne. Evite a obesidade, faça exercícios regularmente, não fique sentado por muito tempo, coma frutas, legumes, e nozes,  não fume e não beba mais que duas doses de bebidas alcoólicas por dia (para mulheres, o limite seguro é de um drinque).

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

Conheça as proteínas que estão além das carnes

Dietas vegetarianas com peixes podem diminuir risco de câncer de cólon

Por que a carne vermelha pode causar câncer? was last modified: março 9th, 2016 by

Esta postagem também está disponível em: Inglês